TD-LTE e cable modem puxam crescimento do mercado em março

O Brasil manteve o ritmo de aumento no mercado de serviço de comunicação multimídia (SCM), fechando março deste ano com 24,43 milhões de acessos de banda larga fixa, um crescimento de 0,6% em relação ao mês anterior. Em janeiro e fevereiro, o País cresceu 0,6% e 0,71%, respectivamente. Segundo informou a Anatel nesta segunda-feira, 11, isso se traduz em uma penetração de 36,97% dos domicílios, tomando como base dados do IBGE.

Notícias relacionadas
Se fevereiro foi o mês em que a fibra enfim passou da barreira do primeiro milhão de acessos, março não mudou muito em relação a essa base inicial. Foram 24,2 mil adições líquidas no mês (2,38% de crescimento em relação a fevereiro), o que fez a participação de mercado da tecnologia crescer 0,07 ponto percentual (p.p.), ficando com 4,26%. Considerando acessos FTTx (soma de fibra com HFC), foram registrados 1,070 milhão de acessos, aumento de 2,45%.

A tecnologia que mais cresceu no mês foi a 4G TDD-LTE: 14,14% (23,6 mil), totalizando 191,2 mil conexões. A tecnologia é utilizada no Brasil pelas operadoras Sky e On Telecom. Ethernet (5,29%) e WiMax (4,85%) seguiram o 4G em proporção de crescimento, apesar da participação de mercado de ambos serem insipientes: 1,26% e 0,05%, respectivamente. Em adições líquidas, o cable modem foi a tecnologia com maior aumento: 71,6 mil novas conexões (0,93% de crescimento).

Grupos econômicos

O crescimento do LTE em acesso fixo (TDD-LTE na faixa de 2,5 GHz) se reflete no aumento da Sky de 15,29%, uma das operadoras que fornecem esse tipo de conexão junto com a On Telecom (aqui contabilizada como "outros"). Foi o maior aumento dentre todas as empresas, e único na casa de dois dígitos. Mas, como a companhia agora conta com 153,2 mil acessos, a participação de mercado dela é de apenas 0,63%. Destaca-se também o aumento de 6,89% da Cabo Telecom e de 4,65% Live TIM, que agora soma 171,3 mil conexões.

Em adições líquidas, o Grupo América Móvil, que controla Claro, Embratel e Net no Brasil, teve o maior crescimento, com 77,9 mil novas conexões, aumento de 1,02%. O grupo mexicano também continua líder de mercado, com 31,65%, aumento de 0,14 p.p.. Mesmo juntando os números da Telefônica com a da GVT, a quantidade de acessos ainda ficaria em segundo lugar, com 29,21% do mercado, um total de 7,138 milhões de acessos (crescimento de 0,54% no mês).

A atual segunda maior operadora, a Oi, registrou a maior queda dentre todas as empresas. Foram 37 mil desconexões, ou redução de 0,57% na base, fechando março com 6,488 milhões de acessos.

O conjunto de pequenos provedores, categorizado na Anatel como "Outros", aumentou em 0,04 p.p. a participação, fechando março com 8,28%, ou 1,997 milhão de acessos (crescimento de 1,32%). Esse coletivo representa a quarta maior base de SCM no Brasil, ou a terceira se considerar a soma da Telefônica com a GVT em um player só.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.