Algar anuncia distribuição de debêntures para financiar projeto de expansão

A Algar Telecom anunciou nesta terça-feira, 11, a oferta pública de distribuição de 432 mil debêntures simples não conversíveis em ações em duas séries (a primeira com 150 mil debêntures, e a segunda, com 282 mil) da 6a emissão, totalizando R$ 432 milhões. De acordo com o documento de prospecto preliminar enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a emissão das debêntures tem a coordenação dos bancos Itaú BBA e Santander. O objetivo é angariar recursos para o projeto de modernização e ampliação de rede da operadora. A distribuição será sob regime de garantia firme de colocação no montante de R$ 320 milhões, com o restante no regime de esforços de colocação com debêntures suplementares e adicionais. Há ainda 48 mil debêntures suplementares, sendo 15,6 mil da primeira série e 32,4 mil da segunda.

A emissão das debêntures foi decidida em reunião do conselho de administração da Algar em 3 de março, e divulgada no dia 7 de março no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais. As debêntures da segunda série terão tratamento fiscal diferenciado (obtendo prioridade na destinação dos recursos da emissão), conforme autorizado pela portaria no 1.003 do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), de fevereiro deste ano, para obter recursos para o projeto de investimento ampliação e modernização da rede 3G e 4G, da banda larga fixa e da infraestrutura de rede ótica da companhia nos Estados de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal.

Após a dedução de comissões e despesas da oferta, a Algar estima receber R$ 416.849.076,01 em recursos líquidos, e a intenção é de utilizar a totalidade para o projeto. Segundo o documento apresentado pela empresa, a fase atual continua em 2% de sua "evolução física" – o mesmo status apresentado no início de março -, levando em consideração que ele foi iniciado em janeiro e tem previsão de conclusão em dezembro de 2020. O valor total estimado de recursos para financiar a realização dessa iniciativa é de R$ 1,733 bilhão – ou seja, a Algar deverá contar ainda com outra captação de recursos adicionais para complementar o montante, como empréstimos para capital de giro, operação de fiança bancária e linhas de crédito rotativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.