Publicidade
Início Newsletter TV paga ameniza queda em janeiro, chegando 13,4 milhões de assinaturas

TV paga ameniza queda em janeiro, chegando 13,4 milhões de assinaturas

O serviço de TV paga perdeu 55,6 mil assinaturas no último mês de janeiro, chegando a uma base 13,4 milhões de acessos, considerando-se apenas a base do serviço pago e comparando com dezembro de 2021. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a perda foi de 2 milhões de assinantes, uma queda de 13% em 12 meses. A base completa computada pela Anatel, que inclui os planos livres via satélite, com apenas canais abertos e obrigatórios, chega a 15,9 milhões.

Considerando-se apenas a base de clientes pagos, o serviço por satélite apresentou um crescimento inusitado e inesperado de 60 mil clientes no período de um mês. O aumento parece ser uma conversão de parte da base de assinantes do serviço livre, uma vez que, no mesmo período, esta base encolheu cerca de 150 mil acessos.

A base da Sky no serviço livre caiu em quase 87 mil acessos no mês de janeiro, enquanto o serviço pago da operadora cresceu em 72 mil assinaturas, chegando a 4,18 milhões de assinantes. Já a Oi perdeu 70 mil acessos do livre e incrementou a base do serviço pago no satélite em 14,2 mil assinaturas, chegando a 1,69 milhão de assinantes no satélite, além de outros 85 mil na fibra.

Notícias relacionadas

A Claro, por sua vez, ampliou o número de acessos livres no satélite em 6,47 mil, alcançando 861,12 mil usuários. A operadora viu sua base erodir em 77,85 mil assinantes pagos, sendo 62,16 mil da base de cabo e 14,91 mil do satélite. A operadora fechou janeiro com 5,97 milhões de assinantes.

Já a Vivo, que não tem base no livre, fechou janeiro com 1,09 milhão de acessos, perdendo 15,2 mil assinantes.

Pequenas

Normalmente com uma base mais estável, as operadoras de pequeno porte foram responsáveis pela maior parte da queda na TV paga em janeiro, com 46 mil assinaturas perdidas, contra apenas 9,5 mil das operadoras de grande porte. Este outro fato inusitado também pode se justificar com a migração de parte da base do livre, concentrada nas maiores operadoras.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile