iPhone 5S traz leitor de digital, processador de movimento e 4G brasileiro

Depois do lançamento do iPhone 5, que frustrou boa parte da imprensa especializada, a Apple conseguiu voltar a chamar a atenção do ponto de vista tecnológico, agora com o iPhone 5S, apresentado nesta terça-feira, 10. O seu novo smartphone top de linha traz como principais inovações um leitor de impressão digital, um processador dedicado aos sensores de movimento e um processador principal de 64-bits, o A7. Para o mercado brasileiro, uma boa notícia: o iPhone 5S é compatível com as redes de 4G locais. O produto começa a ser vendido no dia 20 de setembro nos EUA e em outros nove países, incluindo, pela primeira vez, a China. O Brasil, contudo, terá que esperar até dezembro pela novidade, junto com outros cem países.

O leitor de impressão digital no iPhone 5S foi batizado como "Touch ID". Ele está embutido no home button do aparelho, aquele botão na base do iPhone, que leva para a tela principal. A solução usa uma resolução de 500 ppi para conseguir ler com precisão a digital do dono. A ideia é dispensar as velhas senhas numéricas ou de linhas desenhadas para destravar um telefone. Agora, somente o proprietário conseguirá fazê-lo. A leitura de digital servirá também para compras na App Store, dispensando, neste caso, a longa senha alfanumérica da loja. Por segurança, as informações da digital são armazenadas apenas no processador do telefone, sem serem transmitidas para o servidor da Apple. Segundo a empresa, o Touch ID aprende a detectar melhor a digital do dono com o passar do tempo, tornando o processo cada vez mais rápido e preciso. Ficam no ar, contudo, algumas questões: o leitor funcionará com dedos suados ou sujos? Em países tropicais como o Brasil isso foi um problema enfrentado por outros dispositivos eletrônicos que incluíram leitor de digitais no passado.

Outro avanço em termos de hardware foi a inclusão do M7, um processador dedicado aos sensores de movimento que fazem parte do iPhone, a saber: o acelerômetro, o giroscópio e a bússola. Isso permitirá muito mais precisão para aplicativos de saúde e bem-estar, assim como para jogos.

O processador principal do iPhone 5S também é inovador: trata-se do A7, de arquitetura 64 bits. Segundo especialistas, o iPhone 5S agora tem uma capacidade de processamento similar àquela de um desktop.

Câmera, tela e bateria

A câmera do iPhone 5S continua com 8 MP, tal como em seu antecessor, mas ganhou uma abertura maior (f/2.2), sensor 15% maior e um flash cuja cor da luz se adapta ao ambiente, deixando as fotos mais naturais. A resolução de 8 MP não chama a atenção, pois há smartphones top de linha de outros fabricantes com 13 MP. Uma novidade interessante é a possibilidade de filmar em câmera lenta, com 120 quadros por segundo.

A tela do novo iPhone continua sendo de 4 polegadas e com tecnologia Retina para resolução do display.

A bateria suporta 250 horas em stand-by, 10 horas de chamadas em 3G e 10 horas de navegação em 4G.

Cores, preços e disponibilidade

No design, uma novidade: o iPhone 5S virá em três cores (branco, prata e "cinza espacial", que substitui o preto da versão anterior). Seus preços são os mesmos do antigo iPhone 5 quando do seu lançamento: US$ 199 (16 GB), US$ 299 (32 GB) e US$ 399 (64 GB), todos subsidiados, com contratos de dois anos com as operadoras norte-americanas. Sem contrato, os preços continuam os mesmos de todos os modelos à época de lançamento: US$ 649 (16 GB), US$ 749 (32 GB) e US$ 849 (64 GB). As vendas começam no dia 20 de setembro em dez países: EUA, Canadá, Porto Rico, Alemanha, França, Inglaterra, China, Japão, Cingapura e Austrália. Em 270 operadoras de outros cem países, incluindo o Brasil, chegará apenas em dezembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.