No novo organograma da Telefônica, DNA Vivo prevaleceu nas áreas de redes e TI

A nova estrutura anunciada pela Telefônica para a operação integrada entre Telesp e Vivo buscou priorizar o equilíbrio entre as duas empresas, mas em algumas áreas estratégicas acabou pesando mais o DNA da Vivo no resultante. No novo organograma, a área de TI ficará sobe a responsabilidade de Christiane Edington, que já tinha essa função na Vivo. A área de redes ficará sob o comando de Javier Rodriguez, atual vice-presidente de redes da Vivo. Ele terá em sua equipe Ari Falarini, que ocupava função equivalente na Telesp. Haverá ainda uma área de rede externa. Áreas de marketing específicas estarão junto a cada uma das unidades de negócio, mas a coordenação de marketing corporativo fica sob a batuta de Marcelo Alonso, que ocupava a diretoria de comunicação da Vivo. A área jurídica fica também com o antigo diretor jurídico da Vivo, Breno Rodrigo Pacheco de Oliveira, e a área financeira fica com Gilmar Camurra, que já ocupava o posto na Telefônica. Leila Loria segue comandando a área regulatória, institucional e de novos negócios, função que já tem hoje dentro da Telefônica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.