LTE reduz crescimento em fevereiro a níveis de 2015; Oi tem primeira queda na tecnologia

Os acessos de LTE, força motriz do crescimento da banda larga no País, alcançaram 66,605 milhões de acessos em fevereiro, segundo dados da Anatel. Isso representa um crescimento de 120,08%, ou 36,340 milhões de adições líquidas, em relação ao mesmo mês no ano passado. Entretanto, em relação a janeiro o aumento foi de 2,76%, ou 1,789 milhão de adições líquidas no mês, o pior desempenho dessa tecnologia desde julho de 2015, quando adicionou 1,485 milhão de acessos no mês – porém, com mercado menos maduro, isso havia representado avanço de 11,28%.

Para efeito de comparação, os acessos 4G haviam crescido 4,712 milhões de conexões em janeiro comparado a dezembro. Mesmo comparando com fevereiro de 2016, houve redução no ritmo de crescimento. Nesse mês no ano passado, essa tecnologia havia crescido 2,204 milhões de acessos, ou 7,85%.

O desempenho é explicado parcialmente pela queda nos acessos da Oi em fevereiro: foram 388,3 mil desconexões, ou perda de 4,03% da base. É o primeiro caso de uma operadora com desconexões em 4G no País, justamente em um momento em que a companhia passa por problemas financeiros durante o processo de recuperação judicial. Ainda assim, no acumulado de 12 meses, o avanço é de 13,90%. A base LTE total da operadora é de 9,256 milhões de acessos.

A Vivo foi a única a mostrar crescimento mensal na casa do milhão (1,009 milhão), com 4,49% no mês e 113,69% no ano. No total, continua sendo a maior base brasileira de quarta geração, com 23,507 milhões de acessos, ou mais de um terço (35,29%) do total do mercado. TIM avançou 3,50% e 118,90% no mês e no ano, respectivamente, totalizando 18,534 milhões de conexões. A Claro cresceu 3,90% e 151,98% (o maior crescimento anual dentre as cinco operadoras), total de 14,194 milhões de acessos. Já a Nextel totalizou 1,112 milhão, avanço de 0,75% no mês e de 25,74% no ano.

A volta do GSM

Os acessos WCDMA continuaram caindo no mês: 2,545 milhões de desconexões, ou 2,21% de queda, resultando em uma base de 112,585 milhões de acessos. No comparativo anual, redução chega a 23,45%. Apenas Algar (0,93%) e Nextel (1,20%) cresceram no mês, totalizando 1,184 milhão de acessos e 1,453 milhão de conexões, respectivamente.

Já a tecnologia 2G/GSM voltou a apresentar crescimento – o primeiro desde dezembro de 2012, quando adicionou 5,404 milhões de acessos à base em relação ao mês anterior. Foram 167,8 mil adições líquidas em fevereiro deste ano, totalizando uma base de 46,393 milhões de linhas.

Os acessos máquina-a-máquina (M2M) Especial, ou seja, sem intervenção humana, totalizaram 5,786 milhões de acessos, avanço de 2,52% no mês e 40,99% no ano. Já o M2M Padrão somou 7,265 milhões, aumento de 0,69% no mês (o primeiro desde novembro do ano passado) e queda de 1,83% no ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.