Governo federal institui programa nacional para promoção da fotônica

Fibra ótica. Foto: Pixabay

Em portaria (4.532/2021) publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 10, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) instituiu uma Iniciativa Brasileira de Fotônica (IBFóton) para coordenar a atuação do País na área.

O programa entra em vigor em 1º de abril e será liderado pela Secretaria de Empreendedorismo e Inovação (Sempi) do MCTI. A criação e modernização de centros de inovação em fotônica, a capacitação de profissionais e o estímulo a parcerias farão parte das medidas para fomento à pesquisa e desenvolvimento (P&D) previstas.

As áreas de atuação prioritárias no escopo do IBFóton incluem a de comunicações e tecnologia da informação, com destaque para segmentos específicos como fibra óptica, óptica integrada, dispositivos optoeletrônicos, lasers, sensores e espectroscopia.

Notícias relacionadas

Financiamento

O MCTI pretende contar com fontes de financiamento públicas e privadas, inclusive a partir de entes federativos ou organismos internacionais. Segundo a portaria, a pasta espera selecionar programas para a IBFóton por meio de chamadas públicas e outros instrumentos.

Para tal, a criação de um Sistema Nacional de Laboratórios em Fotônica (ou Sisfóton-MCTI) está prevista. O modelo deve reunir redes de P&D, institutos nacionais e demais "ambientes promotores de inovação" para habilitar uma atuação integrada liderada pelo governo.

O MCTI, contudo, apontou que o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) serão "as principais, mas não exclusivas" agências de fomento do programa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.