Telecom Italia prevê crescimento baixo e impacto do coronavírus

Foto: Pixabay

O conselho de administração da Telecom Italia, controladora da TIM Brasil, aprovou nesta terça-feira, 10, o plano estratégico para o triênio 2020-2022. A companhia não revelou informações sobre o planejamento para a operadora brasileira, mas cita também um impacto ainda não mensurável do coronavírus, tanto no mundo como na Itália, dessa forma justificando não poder calcular em quanto o próprio plano pode ser modificado.

A Telecom Italia estabelece uma previsão de receitas orgânicas de serviços do grupo (ou seja, incluindo todas as operações) com crescimento "um pouco menor", de 5% ou abaixo, em 2020. Nos anos seguintes, o crescimento seria de 5 a 10%. A empresa diz que o guidance de 2019 está confirmado.

Notícias relacionadas

Da mesma forma, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) "após arrendamento" deverá ter o mesmo comportamento: 2020 com crescimento um pouco menor e em dígito único baixo, crescendo depois no período de 2021-2022. A geração de fluxo de caixa livre cumulativo de ativos é prevista para 4,5 a 5 bilhões de euros no período como reflexo da venda da unidade de infraestrutura INWIT e novos padrões contábeis (IFRS 16).

A dívida líquida do grupo também após arrendamentos tem como meta ficar abaixo de 20 bilhões de euros em 2021, considerando os proventos da venda da participação de 12,4% da INWIT (aproximadamente um bilhão de euros). A previsão para 2022 é de estabilidade por conta do pagamento do último tranche de licenças de 5G na Itália.

Quarentena italiana

A Itália vive um momento de crise por conta do coronavírus (Covid-19), que resultou na quarentena em todo o país europeu determinada pelo governo nesta semana. A administração da Telecom Italia afirma que o período é de "emergência sanitária extraordinária sem precedentes", e que isso terá um impacto no PIB da Itália e do mundo. Por conta das incertezas sobre a duração, intensidade e efetividade das medidas para conter a pandemia, diz que é "difícil de quantificar no momento" o impacto no plano.

Para as operações domésticas, a Telecom Italia espera recuo nas receitas em 2020 e tendência estável ou de pequeno crescimento nos dois anos seguintes. O EBITDA orgânico também deve ter o mesmo comportamento. O Capex anual será de 2,9 bilhões de euros.

Além dessas previsões, o grupo italiano pretende focar no modelo de convergência entre serviços  tradicionais e "adjacentes", como TV, gaming, segurança e smart home. Além disso, ressalta a escolha da Disney para ser a única plataforma a distribuir o serviço OTT Disney+.

No atacado, a empresa defende oportunidades em serviços não regulados, com acessos de fibra crescendo 1,5x e chegando a por volta de 5,1 milhões. A ideia é sair de uma cobertura FTTc de 81% da população atualmente para 40% da população com FTTH até 2023. Da mesma forma, imagina liderar a cobertura 5G em 2025 e 2026.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.