FGV vai avaliar plano de negócios da Telebras para satélite

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) vai trabalhar na verificação do planejamento e monitoramento da implantação do plano de negócios do Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). A instituição foi contratada sem licitação pela Telebras por R$ 3,1 milhões.

A proposta da venda da capacidade satelital da Telebras está em consulta pública até o dia 21 e prevê a transferência de 45 Gbps dos 56 Gbps da capacidade em banda Ka do satélite para empresas privada. A venda da capacidade será pelo maior preço e sem metas de cobertura ou de valor de serviço, a não ser a menção de que elas devem atender ao Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

O satélite será lançado no dia 21 deste mês, mas a licitação dos três lotes da banda Ka deve acontecer em abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.