Fracassa lançamento do satélite sino-brasileiro CBERS3

O Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) informa que houve uma falha no veículo lançador Longa Marcha 4B durante o voo que levava o satélite de pesquisas sino-brasileiro CBERS3, o que ocasionou o posicionamento incorreto do satélite em órbita. Segundo o Inpe, avaliações preliminares sugerem que o CBERS-3 tenha sido destruído ao voltar à Terra.

Engenheiros chineses responsáveis pela construção do veículo lançador estão avaliando as causas do problema e o possível ponto de queda. Os dados obtidos mostram que os subsistemas do CBERS-3 funcionaram normalmente durante a tentativa de sua colocação em órbita.

O Inpe chegou a divulgar uma nota dizendo que o lançamento havia sido um sucesso, mas depois corrigiu a informação. De acordo com o blog Panorama Espacial, o CBER3 chegou a funcionar por aproximadamente 15 minutos.

O lançamento aconteceu às 11h26, hora de Pequim (1h26, hora de Brasília) do Centro de Lançamentos de Satélites de Taiyuan.

O programa Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS, na sigla em inglês) gera imagens da superfície do território brasileiro para aplicações diversas, tais como zoneamento agrícola, monitoramento de desastres naturais e acompanhamento de alterações da cobertura vegetal, com grande aplicação na região amazônica. O CBERS 3 seria o quarto satélite do programa a entrar em órbita. O último satélite a entrar em órbita foi o 2B, em 2007, mas sua vida útil acabou em 2010 e, de lá para cá, o Brasil tem usado satélites estrangeiros para o monitoramento da Amazônia, por exemplo.

Por ser um satélite de órbita baixa, seu posicionamento precisa ser mais preciso logo após o lançamento, já que as possibilidades de manobra e correção de órbita são mais limitadas, ao contrário de órbitas mais elevadas, como as geoestacionárias, onde é possível fazer o satélite se deslocar por conta própria por grandes distâncias sem risco de ser atraído de volta para a Terra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.