GSMA vê benefícios, mas não tem posição sobre OpenRAN

Lucas Gallito, diretor de políticas públicas da GSMA para a América Latina, disse nesta segunda, dia 9, em evento promovido pela TIM, que a associação ainda não tem uma posição fechada sobre a arquitetura OpenRAN. Ele reconheceu, contudo, que esta abordagem tecnológica apresenta vantagens como a multiplicação de fornecedores, a possibilidade de incorporação de funcionalidades e inovações em prazos menores e potencialmente custos menores. "Estamos trabalhando para ter uma avaliação mais completa, mas é uma arquitetura importante para a evolução do 5G", disse.

Ele apontou ainda as preocupações da GSMA em relação ao desenvolvimento do 5G, entre elas a simplificação das condições regulatórias, maior flexibilidade para modelos de negócio inovadores, liberação de espectro de forma harmonizada e a desoneração dos serviços, assim como a possibilidade de desenvolvimento de parcerias entre o setor público e o setor privado.

Evento

No próximo dia 24 de novembro TELETIME realiza a segunda edição do TELETIME Tec, evento dedicado aos impactos de novas tecnologias nas estratégias e modelos de negócio. Nesta edição, o foco são as redes abertas e redes neutras, e a arquitetura OpenRAN será debatida em um dos painéis. Mais informações sobre o evento estão disponíveis no site www.teletimetec.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.