Debêntures complicam situação do banco Safra na BCP

Uma fonte adicional de preocupação do Banco Safra em relação à dívida da BCP: parte das debêntures emitidas pela operadora foi absorvida por fundos de investimentos administrados pelo próprio banco, controlador de 44,5% da empresa. Ou seja, com o default defendido pela sócia Bell South, o Safra tem a sua imagem duplamente desgastada, junto a bancos credores (liderados pelo ABN Amro) e junto a seus próprios clientes.
Já a Bell South, está em franca campanha de boas relações com o mercado nos Estados Unidos. E há uma boa onda na bolsa, onde as ações da companhia (na operação fixa) tiveram uma alta muito forte, de 6,28% em cinco dias, contra baixa de 2,5% do índice Dow Jones. O CEO da Bell South, Duane Ackerman, obtém uma exposição maior na mídia para explicar a situação da empresa.
Apesar de seus graves problemas nos próprios Estados Unidos e Europa, a Bell South vem atribuindo muita importância a seus prejuízos na América Latina, onde teria perdido, só com desvalorizações das moedas locais, US$ 354 milhões. Citando problemas políticos, queda de renda e recessão, o porta-voz da Bell South, Jeff Battcher, disse à imprensa local que há muita coisa fora de controle da companhia na América Latina.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.