Claro planeja app agregador nos moldes do Claro Box TV, mas sem a caixa

Claro Box TV. Foto: Bruno do Amaral

Desde o começo do ano, a Claro tem investido fortemente no lançamento de novos produtos para o mercado de TV. Em janeiro, a operadora apresentou o Claro TV Box, que reúne serviços de streaming distintos e canais lineares. Já em julho, foi a vez do Top Streaming, novo produto de vídeo OTT que, ao contrário do Claro Box TV, não está atrelado a um equipamento específico, com assinatura através da plataforma Now. E ainda para este semestre, eles preparam o lançamento do app da Claro, que vai funcionar da mesma forma que o Box, mas sem a caixa. A informação foi dada por Ricardo Falcão, diretor de TV da Claro, durante painel no primeiro dia do Pay-TV Forum 2021 nesta segunda-feira, 9 de agosto. A íntegra dos debates do PAYTV Forum está disponível no site do evento, mediante inscrição.

No evento virtual, Falcão explicou que a Claro identifica três perfis distintos de clientes: o cliente tradicional, que está satisfeito com o serviço tradicional de TV; o cliente que é nativo do streaming e não se prende às grades e horários fixos, mas entende que a experiência da caixa é muito positiva; e o cliente que não precisa da caixa, isto é, lida bem com os aplicativos. "Por isso estamos trabalhando no app da Claro, que vai funcionar da mesma forma que o Box, mas sem a caixa. O cliente poderá acessar todos os seus conteúdos de interesse em qualquer dispositivo. O app já é uma realidade e chegará ainda neste semestre. Vamos liberar o app para TVs conectadas e, até o fim do ano, lançaremos uma série de novidades ligadas ao aplicativo", adianta o diretor. 

Ele conta que a operadora ainda traça novas estratégias para o Now – no entanto, estas ainda não estão totalmente fechadas. Sobre o serviço, ele comenta: "Hoje o cliente Claro de um pacote Top tem tudo dentro do Now, já tem à disposição em qualquer dispositivo online a programação que ele queira ver. Vimos a força disso agora nas Olimpíadas. Registramos um crescimento de audiência recorde em cima do online". 

Notícias relacionadas

Tecnologia 

O diretor afirma que a área de TV da empresa encontra-se bastante desafiada, uma vez que o consumo dos serviços da operadora cresceu muito rápido – passando pelo lançamento do Box e do aumento de audiência no Now Online. "Estamos trabalhando muito para garantir estabilidade e usabilidade. É uma demanda que já existe. É muito trabalho e investimento agora. Ainda estamos muito concentrados dentro da rede, em cima de desenvolvimento de produto", diz. No momento, a Claro ainda atua para levar o Box para cidades fora de sua rede. 

Experiência de consumo 

Falcão aponta que os investimentos também são fortes no back end, isto é, a parte da programação voltada ao funcionamento interno de um software. "Essa é talvez uma das nossas frentes mais importantes, que passa por essa questão de melhoria na experiência do usuário. Vale para a plataforma legada e para as novas plataformas também", revela. 

"Buscamos trazer essa jornada de melhor experiência para o cliente, interagindo com ele, recomendando de forma assertiva e garantindo uma busca integrada independente de onde esteja o conteúdo. Uma das grandes dificuldades do consumidor hoje é saber da existência dos conteúdos no serviço que ele possui. É nossa obrigação – e isso passa a ser um diferencial – fazê-lo acessar esse conteúdo. Estamos gastando energia em cima disso e podemos esperar uma grande transformação nesse sentido. Vamos colher os frutos em 2022", finaliza Falcão. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.