Publicidade
Início Newsletter Trecho do Norte Conectado entre Macapá e Santarém fica para 2022

Trecho do Norte Conectado entre Macapá e Santarém fica para 2022

Entre a capital Macapá e a cidade de Santarém (PA), o primeiro trecho do Programa Norte Conectado está 42% concluído, de acordo com informações do secretário-executivo do Ministério das Comunicações (MCom), Vitor Menezes. A expectativa do governo é ter o projeto em operação apenas em 2022.

O andamento da chamada Infovia 00 foi reportado nesta quarta-feira, 9, durante evento virtual com a participação do secretário. Para a maior parte das próximas etapas do projeto, o governo pretende contar com recursos do leilão de 5G, em ponto ainda sob avaliação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Segundo o MCom, a fase de licenciamento ambiental para o primeiro trecho do programa está 85% concluída. Os estudos hidrográficos para a rede subfluvial de 750 km também estariam em fase final, ao passo que a compra do cabo propriamente dito já ocorreu.

Notícias relacionadas

Os próximos passos seriam o transbordo da infraestrutura, a construção de instalações subaquáticas e terrestres e também de containers que receberão os data hubs. Já as conexões metropolitanas do backbone e a compra de switches e roteadores para o trecho estão em fase inicial.

A proposta do governo é com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) como responsável pela governança da rede e pela escolha de um operador neutro, que poderá explorar a capacidade em troca da manutenção da infraestrutura e da construção da rede de última milha para atender órgãos públicos.

A modelagem para o trecho ainda está em curso, com ajuda de uma consultoria, mas contratos de 20 a 25 anos são cogitados. A Infovia 00 terá 24 pares de fibra, capacidade de 6 Gbps e passará por Macapá, Almeirim (PA), Monte Alegre (PA) e Alenquer (PA) até Santarém através do Rio Amazonas.

5G

A intenção é ter o trecho em operação em 2022; já demais etapas do projeto estão incluídas como compromissos do leilão de 5G, na forma do Programa Amazônica Integrada e Sustentável (PAIS).

A exceção é a Infovia 01, entre Santarém e Manaus, que já tem recursos aprovados (a partir de sobras da limpeza da TV digital). Menezes, contudo, não detalhou o status do projeto. A etapa soma mais 920 km de redes ópticas.

No caso das etapas de 2 a 8, que dependem do certame deste ano, o secretário lembrou que a proposta está passando pelo crivo do TCU, mas defendeu as vantagens do modelo para ampliação da cobertura na região Norte. “São soluções para uma área onde temos os piores números de acesso à banda larga”.

“Esperamos alcançar uma população de mais de 9 milhões de pessoas. Se pensarmos que temos 36 milhões de pessoas não conectadas, seria resolver um quarto do problema de infraestrutura do País”, conjecturou o secretário.

A intenção é interligar as infovias com trechos de rede entre Manaus e Barcelos e Manaus e Tefé já construídos pelo Exército anos atrás no âmbito do Programa Amazônia Conectada (PAC), completando assim um cinturão óptico para a região amazônica.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile