Mercado de LTE na América Latina cresce quase cinco vezes em um ano

Até março deste ano, o mundo contava com 635 milhões de acessos LTE, um aumento de 151% no comparativo anual, de acordo com pesquisa da Ovum Research divulgada pela 4G Americas nesta terça-feira, 9. Desse total, 44% são da América do Norte, 16% da Europa Ocidental e 10% da Ásia.

Somente na América Latina eram 16 milhões de conexões no primeiro trimestre, crescimento de 396%, a maior taxa dos últimos 12 meses dentre os blocos estudados. O Brasil é responsável por cerca de 50% desse total. O último dado relativo à tecnologia 4G divulgado pela Anatel se refere a dezembro de 2014, quando o País contava com 6,765 milhões de acessos.

O mercado brasileiro somado ao da Colômbia e do México, segundo a Ovum, representa 75% das linhas 4G. A previsão é que outros países, como Argentina, Chile e Peru, cresçam para uma participação acima de 5% até o final do ano.

Bola de cristal

A consultoria acredita ainda que até 2019 a região alcance 196 milhões de conexões LTE. No momento, entretanto, a tecnologia dominante na América Latina é o 3G: o HSPA e o HSPA+ ainda são 282 milhões de linhas, penetração de 45%. Foram 70 milhões de novos acessos no último ano.

Até março, havia 418 redes LTE em 142 países no mundo e mais de 600 operadoras "comprometidas". Já a tecnologia LTE-Advanced está sendo adotada em 67 redes em 39 países. A Ovum aposta que, até 2016, o planeta já conte com um bilhão de conexões 4G, chegando a 2,5 bilhões até o final de 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.