GSMA recebe aporte de US$ 9,8 milhões para o Programa Dinheiro Móvel

A GSMA, associação que representa os interesses das operadoras de serviços móveis de todo o mundo, anunciou, nesta quarta-feira, 9, que recebeu US$ 9,8 milhões adicionais da Fundação Bill & Melinda Gates, da Fundação Mastercard e da Omidyar Network para continuar com o Programa Dinheiro Móvel para Pessoas Sem Acesso a Serviços Bancários (MMU – Mobile Money for the Unbanked) por um período de três anos até 2015.

Os principais objetivos do programa MMU são dar apoio às operadoras de redes móveis para identificar, criar e compartilhar as melhores práticas sobre como dimensionar implementações de serviços de dinheiro móvel que sirvam de modo sustentável os clientes sem acesso a serviços bancários; avaliar e promover mecanismos para mobilização de economias de escala por todo o ecossistema dos serviços de dinheiro móvel; e equipar as operadoras de serviços móveis para defenderem com sucesso e definirem ambientes regulamentares que as permitam contribuir de forma sustentável para com a inclusão financeira.

Pesquisa

A GSMA também anunciou os resultados da Pesquisa Global sobre a Adoção do Serviço de Dinheiro Móvel de 2011, da qual participaram 52 provedores de serviços de mobile money em 35 países. Segundo o levantamento, em junho de 2011, 60 milhões de clientes estavam registrados para os serviços de dinheiro móvel; e 3 dos 8 serviços de crescimento mais rápido identificados pela pesquisa são oferecidos por operadoras com menos de 25% de participação no mercado móvel em seus países.

Cerca de 142 milhões de transações foram processadas e, destas, 29,8 milhões foram transferências de pessoa para pessoa (P2P), pagamentos de contas e pagamentos em volume. Sessenta e oito por cento de transações funcionais processadas (como transferências P2P, pagamentos de contas, pagamentos em volume e compras de créditos) foram recargas de créditos, com 27% dos pagamentos sendo transferências P2P, fazendo deste o tipo de transação de pagamento mais comum.

Evento

Tanto a aplicação de plataformas móveis para o desenvolvimento de programas de inclusão social quanto as perspectivas de desenvolvimento do mercado de pagamentos móveis no Brasil são temas da 11a edição do Seminário tela Viva Móvel, que acontece dias 16 e 17 de maio, em São Paulo. Em relação às aplicações de interesse sociais, destaque para a presença de Alexandre Fernandes, diretor de produtos e serviços da Vivo; Pedro Paulo Carvalho, secretário municipal da Casa Civil da  Prefeitura do Rio de Janeiro; e Cesar Castro, diretor de mobile phones da Nokia para as Américas. Eles apresentam e debatem as possibilidades de uso de plataformas móveis para projetos de ação social. Mais informações pelo site www.telavivamovel.com.br ou pelo telefone 0800 77 15 028.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.