Penetração de redes domésticas em residências no mundo era de 24,8% em 2013

As redes domésticas, sejam sem fio ou utilizando cabos, deverão aumentar a penetração em residências no mundo, de acordo com previsão da ABI Research divulgada nesta quarta, 9. Com a maior demanda de serviços de banda larga e de aplicações multitela, essa penetração deverá sair de 24,8% em 2013 para 33,2% em 2018, segundo a empresa.

Entretanto, a ABI diz que essa penetração tem crescido de maneira devagar em mercados emergentes. Em economias maduras, alega a empresa, o próprio provedor de banda larga instala modems com Wi-Fi integrado, entregando pontos de acesso até para fazer offload da rede móvel. A estratégia de grandes empresas no Brasil tem sido semelhante, costumando oferecer roteadores Wi-Fi aos assinantes de banda larga fixa.

Apesar do Wi-Fi ser a tecnologia de redes domésticas mais popular, há ainda as tecnologias com fio, como a MoCA, que utiliza a rede de cobre; e a HomePlug, que utiliza a rede elétrica da casa para transmitir a conexão entre aparelhos (diferente do PLC, ela é apenas para rede doméstica). Porém, a ABI acredita que o crescimento da oferta de serviços de vídeo over-the-top pode levar a indústria a oferecer soluções híbridas para lidar com o aumento do tráfego.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.