Representantes de operadoras consideram medidor de pulsos inviável

A proposta de introdução de medidor de pulsos e contadores de chamadas nos terminais telefônicos, conforme idéia apresentada em cinco projetos de lei na Câmara dos Deputados, é economicamente inviável e teria resultados duvidosos. Esta é a conclusão das exposições dos participantes na audiência pública realizada pela comissão de comunicações da Câmara nesta terça-feira, 9. Participaram da audiência Jonas de Oliveira Júnior, vice-presidente da Telefônica e presidente da Abrafix, José Moreira Silva Ribeiro, gerente de regulamentação da Telemig Celular (representando a Acel), e Benedito Marques Duarte Barbosa, superintendente de serviços públicos em exercício da Anatel. A apresentação foi solicitada pelo deputado federal e relator dos projetos Marcelo Barbieri (PMDB/SP).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.