Oi é a mais afetada com pânico nas bolsas nesta segunda-feira

Foto: Pixabay.com

Em decorrência da guerra do petróleo entre Rússia e Arábia Saudita, além dos efeitos do coronavírus, o mercado brasileiro reagiu como esperado nesta segunda-feira, 9: com pânico. Pela manhã, a Bovespa chegou a efetuar uma paralisação momentânea quando a queda chegou a 10%, mas voltando depois a operar, e ainda em queda, encerrando o dia negativa em 12,17%. As operadoras de telecomunicações sofreram com isso.

A mais afetada foi a Oi, justamente a empresa mais fragilizada financeiramente. Depois da volta do pregão no final da manhã, as ações da OIBR4 permaneceram em redução de 11,02%, enquanto a OIBR3 sofria redução de 8,99%, mas caiu ainda mais no fechamento às 17h, ficando com queda de 10,11%.

As ações da TIM Brasil voltaram da paralisação com queda de 3,74%, mas ao final do dia, apresentava o dobro de redução: 8,15%.

Por sua vez, as ações da Vivo estavam em queda já acentuada durante a manhã e no período de circuit break, mas ao final da tarde, quase dobraram a queda. Os papéis caíram respectivamente 5,99% (VIVT4) e 6,84% (VIVT3).

AMX

As ações do grupo América Móvil (controladora da Claro, Embratel e Net) caíram também, mas na bolsa do México. Ainda em pré-fechamento, os papéis AMXL apresentavam redução de 7,85%. Na Bolsa de Nova York, também pré-fechamento, a queda estava mais acentuada: 12,86%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.