Com REPNBL, Telefônica leva banda larga via satélite ao Norte do País

A Telefônica investirá ao menos R$ 14,4 milhões em um projeto de banda larga via satélite no Norte e no Nordeste no âmbito do Regime Especial de Tributação do PNBL (REPNBL). De acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União desta segunda, 8, as cidades atendidas serão: Juazeiro do Norte (CE), Imperatriz (MA), Belém, São Luís, Boa Vista e Manaus.

De acordo com o diretor do departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia do Ministério das Comunicações, José Gustavo Gontijo, a empresa irá atuar por meio de antenas individuais e gateways que recebem o sinal do satélite, que depois é distribuído por rede terrestre. Por questões de confidencialidade, ele não pôde fornecer mais informações sobre o projeto.

Ao todo o programa conseguiu investimentos da ordem de R$ 15,9 bilhões em projetos a serem concluídos até o fim do ano que vem.

A Telefônica não dispunha de porta-voz para comentar o assunto ainda nesta segunda, 8, mas o provável é que o serviço seja prestado em parceria com a Via Sat Brasil. Vale lembrar, a empresa brasileira sediada em Goiás adquiriu da Media Networks, subsidiária do grupo Telefónica, os direitos para comercialização do serviço de banda larga utilizando a banda Ka do satélite Amazonas 3, da Hispasat. Além disso, a Via Sat também adquiriu os direitos da banda Ka do Eutelsat 3B, lançado em maio deste ano, o que confere à empresa cobertura nacional.

Leandro Tavares, diretor de telecom da Brastrading, uma das acionistas da Via Sat Brasil e que representou a operadora de banda larga durante o Congresso Latino-Americano de Satélites na semana passada, no Rio de Janeiro, revelou a este noticiário que a Via Sat alinhava com a Telefônica/Vivo uma parceria para a oferta de banda larga via satélite. "Funcionaria da mesma maneira que funciona nossa parceria no México: lá também temos uma parceria com a Movistar para prestação de serviços usando a banda Ka do Amazonas 3. A Movistar vende o serviço com a marca dela, nós não aparecemos, mas em compensação ganhamos em distribuição, em pontos de venda , que passou a ser as lojas da Movistar. Aqui no Brasil também queremos uma operadora para fazer isso", revelou Tavares.

Desde que começou a operar, há cinco meses, a Via Sat Brasil soma 2.137 clientes, dos quais 55% são pequenas ou médias empresas e registra 80% de suas vendas pela Internet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.