Publicidade
Início Newsletter Pós-pago e 4G voltam a impulsionar mercado de celular no Brasil

Pós-pago e 4G voltam a impulsionar mercado de celular no Brasil

A base total de celulares no Brasil aumentou 0,64% no mês de abril, totalizando 242,108 milhões de chips no mercado. Isso representa uma adição de mais de 1,5 milhão de linhas no período, segundo dados divulgados no portal de acessos da Anatel. 

Assim como no mês anterior, que coincidiu os aniversários de um ano da volta do crescimento do Serviço Móvel Pessoal e do período da pandemia, o total representa uma base total com níveis de 2017. Mais precisamente, a última vez que o País contou com mais de 242 milhões de acessos foi em agosto daquele ano. No entanto, a realidade era muito diferente, em termos de modalidade: o pré-pago era 64,38% do mercado. 

Em abril de 2021, o grande impulsionador do SMP foram justamente os acessos pós-pagos, que cresceram 1,06% e já totalizam 125,512 milhões de chips. Com isso, avançou 0,21 ponto percentual, encerrando abril com 51,84% do mercado, enquanto o pré-pago chegou a 48,16%.

Notícias relacionadas

Desde janeiro, o 4G atualmente representa três quartos dos acessos móveis, e em abril a participação cresceu ainda mais, chegando 75,89%. O avanço foi de 1,37%, totalizando 183,744 milhões de acessos. 

Desta vez, o 3G e o 2G não mostraram desempenho positivo, mas continuam disputando o restante, com 13,1% (total de 31,718 milhões de números) e 11% (total de 26,645 milhões de chips), respectivamente. Vale notar que o 3G tem apresentado uma redução maior no comparativo mensal: em abril, foi uma queda de 2,31% (750 mil desligamentos), contra redução de 0,71% (189,3 mil desconexões) do 2G. 

Grupos

Considerando todo o mercado, a Vivo manteve a liderança com 33% de participação, seguida pela Claro (27,5%), TIM (21,3%) e Oi (16,2%). No entanto, é no 4G onde a competição está de fato acontecendo, e nesse meio há uma dinâmica diferente na evolução mensal. 

A quarta colocada, a Oi, voltou a ser a que mais cresceu em abril. Foram 731,2 mil adições líquidas (aumento de 2,59%), totalizando 28,994 milhões de chips. Vale notar que a operação móvel foi vendida para a oferta conjunta de R$ 16,5 bilhões da Claro, Vivo e TIM, embora ainda sejam necessárias aprovações da Anatel e do Cade, ainda sem previsão de data para acontecer. 

A Claro foi a segunda em crescimento, com adição de 703,4 mil novos acessos (aumento de 1,46%), totalizando 48,906 milhões. A TIM ficou praticamente estável, com avanço de 0,17% e total de 44,047 milhões de conexões. Já a Vivo permanece folgada na liderança, com 58,221 milhões de chips, após aumento de 0,95%. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile