Apple traz apenas melhorias discretas no iOS 9

Sem muitas novidades, a Apple apresentou nesta segunda-feira, 8, em sua tradicional conferência para desenvolvedores, a WWDC15, as novas versões para os sistemas operacionais da marca: iOS 9, OS X 10.11 e o watchOS 2, este último para o Apple Watch. Em comum, as três atualizações trazem promessas de características de melhoria de desempenho em seus respectivos aparelhos, mas com poucos recursos novos.

Notícias relacionadas
Para o iOS 9, a companhia focou mais na melhoria da inteligência artificial da Siri, que agora não apenas entende mais frases contextualizadas, mas também consegue efetuar mais tarefas e tem maior integração com aplicativos. A Apple afirma que a assistente digital tem mais de um bilhão de requisições de usuários por semana, e a promessa é que fique 40% mais precisa e rápida do que há um ano.

Agora, a Siri permite realizar buscas na Internet ou dentro de aplicativos, encontrar fotos em determinado lugar (semelhante ao novo app de fotos do Google), além de entender o conteúdo de uma mensagem e aplicar um lembrete para mais tarde. Ela tem atuação mais proativa também, entendendo que o usuário está correndo e colocando uma música para acompanhar o exercício, por exemplo. Outra novidade: ao receber uma chamada de número desconhecido, o iOS 9 procura nos contatos de e-mail e tenta identificar quem está ligando.

Segundo a companhia de Cupertino, o desempenho de bateria – uma das maiores queixas dos usuários, especialmente de iPhone – foi melhorado com o novo sistema, trazendo uma hora a mais de uso. O iOS 9 trará agora também um modo de baixa energia, que desliga funções que consomem a carga, como serviços de localização ou função de push em e-mail. 

Novidades em aplicativos

Como em outras versões do iOS, a empresa incorporou mais um aplicativo nativo que realiza tarefas que terceiros já faziam: o News é uma espécie de Flipboard, organizando o feed de notícias para o usuário em formato de revista interativa. O serviço estará disponível inicialmente no Reino Unido, EUA e Austrália e já conta com adesão de várias publicações, como o jornal The New York Times, que dará 32 artigos de graça por mês no serviço.

O Apple Pay não trouxe novidades para o Brasil, onde ainda não funciona. No entanto, o recurso já está com 2.500 bancos e um milhão de lojas nos Estados Unidos, chegando agora ao Reino Unido, onde contará com 250 mil lojas e até pagamentos em ônibus e metrô de Londres. A Apple decidiu integrar também os cartões de recompensa (como milhagem ou programas de pontos) e agregá-los no Passbook – agora chamado de Wallet.

Já o aplicativo de Notas do iOS está mais esperto, trazendo mais ferramentas de edição, possibilidade de fazer listas de tarefas, anexar fotos e desenhar. Ele será repaginado não apenas em iPads, mas também no iPhone e no Mac.

iPad

Talvez as maiores novidades foram justamente destinadas ao iPad, até para tentar retomar o fôlego do aparelho, que vem tendo desempenho de vendas bem menor do que os demais aparelhos da marca. Entre elas está o recurso multitarefa, por enquanto apenas para o iPad Air 2. Ele permite dividir a janela, exibindo dois aplicativos em funcionamento simultâneos: o layout de um app primário maior (com a resolução de um iPad Mini em posição vertical) e outro secundário (com proporções de iPhone). Há outro modo picture-in-picture para ver vídeo enquanto se faz outra tarefa e a habilidade de fixar apps para troca rápida. Essas últimas funções estarão limitadas ao Air e Mini 2 em diante.

O teclado no iPad também contará agora com uma barra de ferramentas, semelhante a do iPhone 6 Plus em modo horizontal. Ele permitirá também usar dois dedos para selecionar texto de forma mais fácil, ou realizar a rolagem da página. Para quem utiliza teclados Bluetooth, o sistema agora permite utilizar comandos semelhantes ao Mac, como o command + tab para mudar de aplicativos.

Disponibilidade

O iOS 9 chegará nesta segunda-feira para desenvolvedores, chegando em versão beta aberta ao público em julho. A versão final será lançada apenas no terceiro trimestre. A promessa é de compatibilidade ainda com o iPad 2 em diante e iPhone 4S em diante. Resta saber como o sistema irá rodar nesses aparelhos mais antigos, já que o iOS 8 trouxe queda considerável no desempenho de processamento e bateria desses mesmos dispositivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.