Brasil se torna maior mercado do grupo Telefónica em receita

Como já era previsto, o Brasil se tornou o maior mercado do grupo Telefónica em receitas. A operação brasileira já tinha a maior base de clientes da holding espanhola e pela primeira vez superou a operação doméstica em faturamento, somando 3,263 bilhões de euros no primeiro trimestre de 2013, o que representa também mais da metade da receita da companhia na América Latina. Por sua vez, a atuação no mercado latino-americano também já responde por mais da metade das receitas do grupo pelo segundo trimestre seguido.

O total de receitas do grupo fechou o trimestre com 14,141 bilhões de euros, queda de 8,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Grande parte desse recuo ocorreu devido ao fraco desempenho da Telefónica Europa, que caiu 11,7% e obteve 6,675 bilhões de euros. A receita na Espanha ficou apenas 3 milhões de euros atrás do Brasil, totalizando 3,260 bilhões de euros. As atividades na América Latina somaram 7,232 bilhões de euros, queda de 3,8%. Outras companhias e eliminações tiveram uma receita de 235 milhões de Euros, queda de 46,2%.

O grupo espanhol afirma que, mesmo considerando "termos orgânicos", a Telefónica Latinoamérica não conseguiu compensar o fraco desempenho da operação europeia, "ainda afetada pela situação macroeconômica, intenso nível de competição e impacto negativo de regulamentação".

O OIBDA (lucro operacional antes da depreciação e amortização) do grupo também caiu: 10,1%, totalizando 4,567 bilhões no primeiro trimestre. Neste quesito, a Telefónica Europa ultrapassou as operações na AL, embora por muito pouco, somando 2,348 bilhões de euros (queda de 6,4%) contra 2,305 bilhões de euros (queda de 9,6%) no mercado latino-americano. A margem OIBDA da empresa ficou em 32,3%, queda de 0,5 ponto percentual.

O lucro operacional da companhia fechou os três primeiros meses em 2,066 bilhões, recuo de 17,7%. Novamente, as operações europeias se destacaram por apresentar uma queda menor de 10,2%, totalizando 1,128 bilhão de euros. Na América Latina, a queda foi de 17,7%, totalizando assim 1,078 bilhão de euros. O lucro líquido da Telefónica somou 902 milhões de euros, 20,6% acima do registrado no primeiro trimestre de 2012.

Segundo o chairman executivo da Telefónica, César Alierta, o fato de as operações no Brasil terem ultrapassado os números da Espanha "destaca o avanço em nossa diversificação de negócios". O executivo afirma que o grupo passa por um processo de transformação que impactou os negócios tradicionais, no qual estão adaptando as atuações comerciais ao sair de um modelo baseado em subsídios para um "modelo mais sustentável".

A dívida líquida da empresa fechou o final de março em 51,809 bilhões de euros, 550 milhões de euros acima do final de 2012. A companhia atribui isso à desvalorização do bolívar na Venezuela, que teria correspondido a 873 milhões de euros.

Acessos

No total, a Telefónica somou 315,7 milhões de acessos em todas as suas operações, 2% acima do mesmo período no ano passado. Os acessos fixos de telefonia somaram 39,764 milhões, queda de 1,3%. Os acessos de Internet foram 19,404 milhões, leve alta de 0,6%. A banda larga representou 18,633 milhões dessas conexões, com aumento de 1,6% na comparação de trimestres.

As conexões móveis foram 247,3 milhões no final do trimestre, crescimento de 3%. As adições líquidas no período somaram 1,4 milhão de acessos, excluindo a desconexão de 114 mil acessos móveis na República Tcheca. O número de acessos pré-pagos foi de 164,5 milhões (66,5% do total de acessos móveis), avanço de 0,2%. A companhia somou 82,811 milhões de acessos pós-pagos (33,5% do total), alta de 7,6%.

Considerando apenas banda larga móvel, foram mais de 55 milhões de acessos, o que representa 22% do total móvel e um crescimento de 5%. Segundo a empresa, também foi um forte desempenho de acessos por smartphones, que tiveram 2,6 milhões de adições líquidas e atingiram penetração de 20% do total móvel.

Firefox OS

A Telefónica Latinoamérica foi a atuação que mais contribuiu para esse crescimento, respondendo por 67% do total de acessos e obtendo crescimento de 3%, "apesar da aplicação de critério de contagem mais restritivo para consumidores de pré-pago". Foram 1,3 milhões de adições líquidas no período.

A Telefónica Digital destaca o anúncio do Firefox OS com aparelhos fabricados pela Alcatel, ZTE, LG, Huawei e Sony, que serão lançados primeiro na Espanha, Colômbia e Venezuela no terceiro trimestre do ano. No último trimestre é esperado o lançamento em cinco outros países, incluindo o Brasil. O projeto ainda contou com parceria de provedores de conteúdo como Facebook, Twitter, Nokia HERE e MTV.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.