Gasto médio com banda larga fixa cresceu 34,3% em um ano

Em 12 meses até setembro de 2019, o gasto médio para o usuário brasileiro de banda larga fixa (Serviço de Comunicação Multimídia, ou SCM) cresceu 34,3%, revelaram dados divulgados pela Anatel. Neste intervalo de um ano, a receita média por cliente do serviço saltou de R$ 65,46 para R$ 87,91.

As informações estão contidas em novo Relatório de acompanhamento do segmento publicado pela agência nesta semana. Nos três primeiros trimestres do ano passado, a receita média por usuário (ARPU) da banda larga fixa ficou acima dos R$ 80; dados referentes ao quarto trimestre de 2019 ainda não estão disponíveis. O segmento encerrou 2018 com ARPU de R$ 73,58.

A Anatel também publicou informações sobre o preço por gigabyte registrado até setembro do ano passado – ou R$ 0,56 ao fim do terceiro trimestre de 2019. Ainda que levemente acima do observado um ano antes (R$ 0,54), o valor caiu na comparação com os dois trimestres anteriores. No início de 2017, o preço por gigabyte era R$ 0,75.

"Salienta-se que no serviço de banda larga fixa os preços são acompanhados pela Anatel a partir dos indicadores Receita Média por usuário (ARPU) e receita operacional por gigabyte. A Anatel não regula os preços do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) que, como a telefonia móvel, também é prestado em regime privado", afirmou a agência, no relatório.

Vale notar que os acessos na banda larga fixa com velocidades acima de 34 Mbps também cresceram ao longo do ano passado, tornando-se a principal faixa de velocidade no País com mais de 40% do market share doméstico ao fim de 2019 (já alcançando 44% em fevereiro deste ano). Tal crescimento se deu muito em função da expansão do serviço prestado através da fibra ótica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.