SGDC está com pelo menos 700 pontos de conexão ativos, afirma MCTIC

Satélite brasileiro SGDC

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) está atualmente com "de 700 a quase mil" pontos conectados à Internet, afirmou nesta sexta-feira, 8, o secretário-executivo do MCTIC, Júlio Semeghini, durante conversa com jornalistas em São Paulo.

De acordo com ele, nem todos os pontos conectados fazem parte do programa Gesac (Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão), ainda que "a grande maioria" envolva o atendimento a escolas públicas. Além disso, "comunidades que são críticas para questão da imigração da Venezuela" também contam com o serviço, a exemplo do que ocorreu durante a tragédia em Brumadinho (MG), quando a Telebras habilitou pontos para colaborar com o resgate de vítimas após o rompimento de barragem da Vale. Contratualmente, a expectativa era de que a Telebras tivesse instalado mais de 1.800 pontos, mas nem todos podem ter sido ativados, daí a diferença entre o número do MCTIC e o que prevê o edital do Gesac. Segundo Semeghini, o SGDC pode, em sua plena capacidade, conectar 50 mil localidades.

O MCTIC espera que conexões devem ser aceleradas após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o imbróglio envolvendo o acordo firmado entre Telebras e Viasat para exploração do SGDC. Mensagem otimista foi transmitida pelo mandatário do MCTIC, Marcos Pontes: durante evento na Prefeitura de São Paulo, o astronauta afirmou que "estamos começando a implementação em velocidade ainda baixa, mas que vai aumentar ao longo do tempo". Segundo o secretário-executivo, o titular da pasta "já visitou o Tribunal de Contas, a Justiça e a Procuradora [Geral da República, Raquel Dodge]" durante os esforços para resolver "essa litigância sobre o preço".

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.