Retaliação contra importação de celulares dos EUA terá impacto mínimo

A Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), publicou nesta segunda-feira, 8, a lista dos produtos importados dos Estados Unidos que poderão ter aumento do Imposto de Importação. O Brasil foi autorizado pela Organização Mundial do Comércio (OMC) a aumentar a alíquota de importação de alguns produtos em retaliação aos EUA por causa do chamado contencioso do algodão. Entre eles, estão os aparelhos celulares, leitores de código de barras e monitores de tubo catódico (CRT).
De acordo com lista da Camex, a alíquota prevista para a importação de telefones celulares dos EUA passará de 16% para 32%. O aumento no imposto de importação sobre os aparelhos provavelmente terá repercussão nos preços finais praticados no mercado ao consumidor.
Entretanto, a parcela de celulares comercializados no Brasil importatos dos EUA é muito pequena. A produção da grande maioria de celulares é realizada fora daquele país, além de a produção local também ser grande, observa o analista sênior da Informa Telecoms & Media, Julio Püschel.

Notícias relacionadas
Além de celulares, os leitores de código de barras poderão ter aumento de 12% para 22% no imposto de importação. Já os monitores CRT coloridos podem ter a alíquota reajustada de 20% para 40%.
O aumento do imposto de importação, porém, pode ser revisto e negociado entre Brasil e Estados Unidos. Caso isso não ocorra, o acréscimo nos impostos passa a valer 30 dias após a sua publicação no Diário Oficial da União, ou seja, a partir de 7 de abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.