Telecom Italia tem queda de 1,5% na receita em 2012

Além dos novos guidances para o triênio de 2013 a 2015, a Telecom Italia divulgou também os resultados preliminares da companhia referentes a 2012. A controladora da TIM Brasil registrou receita de 29,503 bilhões de euros, recuo de 1,5% em relação a 2011, quando somou 29,957 bilhões de euros. Grande parte disso foi impactada pela receita no mercado doméstico, que caiu 5,8%, totalizando 17,884 bilhões de euros. O Brasil teve leve alta de 1,8% e terminou o ano com receita de 7,477 bilhões de euros. Os negócios da operadora tiveram maior alta na Argentina, onde registrou crescimento de 17,5%, embora em valores absolutos a receita tenha sido menor: 3,784 bilhões de euros. A área de mídia, somada à da Olivetti e de outras operações, totalizou 564 milhões de euros, 136 milhões menos do que em 2011.

Apesar deste resultado, o CEO da Telecom Italia, Franco Bernabè, afirmou no comunicado oficial que "o grupo foi bem sucedido em conseguir crescimento de receita em 2012, enquanto mantém boa lucratividade, uma das mais fortes da indústria, também graças à performance doméstica que atingiu todas as metas para o ano e reafirmou seu papel vital como fonte chave do fluxo de caixa para o grupo". A visão de Bernabè considera apenas o "crescimento orgânico" nas receitas, que exclui o efeito das flutuações de câmbio brasileiro e argentino, as mudanças na área consolidada e o efeito de redução de 22 milhões de euros na receita por conta de acordos em disputas de negócios com outras operadoras.

A dívida líquida no resultado preliminar do acumulado em 2012 na Telecom Italia foi de 28,274 bilhões de euros, resultado um pouco melhor do que no anterior, quando a empresa registrou uma dívida líquida de 30,414 bilhões de euros, mas ainda aquém da meta estipulada para o ano, que era de redução do endividamento para 27,5 bilhões de euros.

O EBTIDA (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 11,665 milhões de euros em 2012, queda de 4,2% em relação a 2011, com margem EBITDA de 39,5% das receitas – em 2011, essa margem foi de 40,6%. A companhia afirma que o resultado se deu por conta do peso maior das receitas sul-americanas, onde as margens são menores do que no negócio doméstico, e com a venda de handsets para aumentar a penetração de serviços de dados. No Brasil, o EBTIDA foi de 1,996 bilhão de euros, crescimento modesto de 0,3%. Na Argentina, o lucro foi de 1,211 bilhão, crescimento de 8,3% em relação a 2011.

O Capex da empresa no passado foi de 5,196 bilhões de euros, queda de 899 milhões de euros em comparação com o ano anterior. Desses, 3,072 bilhões são do mercado italiano, que recuou 1,113 bilhão de euros (valor que considera a compra de direitos de uso de frequência para o LTE). O Capex brasileiro aumentou 210 milhões de euros. O fluxo de caixa operacional da Telecom Italia somou 6,466 bilhões de euros, 699 milhões de euros a mais se comparado com 2011.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.