Em reunião com teles, Bernardo afasta possibilidade de adiar leilão de 2,5 GHz

Representantes teles estiveram reunidos nesta quarta, 6, com o Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. A pauta da reunião foi a licitação da faixa de 2,5 GHz e, segundo apurou este noticiário, algumas empresas tinham a intenção de solicitar formalmente ao ministro o adiamento do leilão, que segundo o decreto do PGMU III, deverá acontecer até 30 de abril de 2012.

Notícias relacionadas
De acordo com o ministro Paulo Bernardo, contudo, o adiamento do leilão não chegou nem a ser solicitado. "Não sei se eles iam pedir o adiamento porque já fui logo falando que a gente não tinha a intenção de adiar", disse Bernardo a este noticiário. Participaram da reunião Luca Luciani, presidente da TIM, Antônio Carlos Valente, presidente do grupo Telefônica e Francisco Valim, presidente da Oi. A Embratel/Claro, apesar de estar incluída na agenda do ministro como participante da reunião, não mandou representantes porque não concorda com mudanças nos planos do leilão de 2,5 GHz e espera sua realização dentro do cronograma programado.

Diante da indisposição do ministro, os representantes das teles informaram que pretendem enviar contribuições ao edital. Em resposta, o ministro solicitou que esse material fosse entregue o mais rápido possível e informou os executivos que tais contribuições também poderiam ser feitas à consulta pública da Anatel. A Telefônica, por exemplo, já se manifestou esta semana no sentido de que acredita que seria possível trabalhar o edital de modo a evitar a necessidade de investimentos mais pesados na compra do espectro agora e compensar isso com compromissos de cobertura.

Paulo Bernardo já havia se manifestado em outras ocisiões sobre esse pleito das teles. Ele disse que se as empresas querem o adiamento do leilão, que façam o pedido à presidenta Dilma Rousseff, que foi quem, com o decreto do PGMU III, estabeleceu a data limite.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.