Anatel quer saber por que Aice vende pouco e exige mais divulgação

Descontente com o desempenho do Acesso Individual de Classe Especial (Aice), que depois da reformulação de abril do ano passado conquistou apenas cerca de 28 mil clientes, a Anatel decidiu exigir um pouco mais das empresas em relação à divulgação do produto.

De acordo com o despacho assinado pela Superintendência de Controle de Obrigações e pela Superintendência de Planejamento e Regulamentação, as concessionárias deverão dar destaque ao serviço na sua homepage por um período de 120 dias, comunicando a antecipação da terceira fase do programa em que ele fica disponível para toda a base dos clientes do CadÚnico, algo em torno de 22 milhões de famílias. As informações sobre o Aice no site já era obrigatória, mas ela ficava escondida. Também estava previsto o envio de uma mala-direta aos beneficiários do CadÚnico.

Mas o que poderá de fato contribuir para aumentar o número de clientes é a obrigatoriedade de veicular campanhas no rádio. Durante o mês de novembro, por dez dias consecutivos e com pelo menos seis inserções diárias das 17h às 19h, as empresas deverão veicular spot com informações sobre o plano e o número de call center da operadora para adesão. Também está previsto um anúncio em jornal de maior circulação em cada município.

"As empresas vão ter que fazer uma campanha como se fosse um produto e não uma política pública. Uma campanha igual fazem para comercializar os produtos que elas têm", afirma o superintendente de Regulamentação e Planejamento, José Alexandre Bicalho.

Bicalho explica que, além da questão da divulgação deficiente, as empresas colocam "dificuldades" quando os interessados no produto procuram seus call centers. "A gente identificou uma série de problemas nos call centers das prestadoras para a comercialização do Aice, algumas dificuldades que estavam sendo impostas. As prestadoras já estão corrigindo esses problemas. Então, a gente está entendendo que com a campanha provavelmente vamos ter uma melhoria na comercialização", diz ele.

Pesquisa

Para identificar as reais causas do mau desempenho do produto, começa em outubro e vai até dezembro uma pesquisa da Anatel com os possíveis usuários do Aice. "A gente vai querer saber por que não vende. Se é uma deficiência só de propaganda ou do produto. Sendo uma deficiência do produto, podemos trabalhar para melhorar o produto, torná-lo mais atrativo", explica o superintendente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.