TV paga cai e fecha junho com base igual à do final de 2014

O serviço de TV por assinatura fechou o mês de junho com 19,6 milhões de assinantes no Brasil. Com a marca, chegou muito próximo da base de assinantes do final de 2014. O serviço encerrou o último ano com 19,58 milhões de assinantes. Além disso, trata-se do terceiro mês consecutivo de queda – o último mês de crescimento foi março de 2015, quando a TV paga conseguiu um saldo positivo de 46,5 mil assinaturas, fechando com 19,76 milhões. Em relação a junho do ano anterior, o serviço cresceu 3,25%. A queda em números absolutos foi a maior desde dezembro de 2014, quando houve uma grande limpeza na base da Claro TV. Em junho, o mercado perdeu 113 mil acessos. No acumulado anual o crescimento ainda é positivo em 3%, mas desde janeiro o saldo é negativo.

Durante a ABTA 2015, que aconteceu até quinta, 6, executivos do setor apontaram que as vendas continuam mantendo um bom ritmo. A queda na base se deve principalmente ao churn (perda de assinantes) motivado pela inadimplência. O reflexo da crise econômica estaria concentrado nas classes mais baixas, mais atendidas pelo DTH do que pelo cabo ou FTTH. Exceto a Net (cabo) e a Vivo/GVT, todas as demais operações perderam base. A Net cresceu 19 mil clientes e chegou a 7 milhões de usuários no total, e a Vivo/GVT cresceu 18,4 mil e totalizou uma base de 1,8 milhão em junho. A maior queda veio da Claro TV, que perdeu 59 mil clientes e fechou o mês com 3,157 milhões de clientes, seguida da Sky com queda de 43 mil (base de 5,6 milhões) e da Oi TV, que perdeu 7,5 mil clientes no mês no saldo líquido e chegou a 1,182 milhão de usuários. As pequenas operadoras, que totalizam 803 mil clientes, também perderam 40 mil assinantes no mês.

Durante todo o ano, a prestação do serviço de TV por satélite perdeu participação no serviço de TV como um todo, enquanto cabo e FTTH ganharam share. No último dia de 2014, a participação do DTH era de 61,01%, chegando agora a 60,20%. Já o FTTH e a TV a cabo cresceram 0,17 e 0,64 ponto percentual, respectivamente, chegando a um share de 0,66% e 39,07%.

Com a base atual, o serviço está presente em 29,61% dos domicílios com TV, de acordo com os dados divulgados pela Anatel nesta sexta, 7.

As regiões que ainda contam com maior margem de crescimento são Nordeste e Norte, onde a densidade do serviço é de apenas 13,56% e 17,06% dos lares, respectivamente, com uma base total de 2,34 milhões e 833,6 mil assinantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.