Grupo Conexão é comprado por fundo Grain e recebe permissão para debêntures

Foto: Pixabay

O grupo Conexão, que atua no mercado de provimento de acesso por banda larga e serviços de telecomunicações, teve sua aquisição anunciada pelo fundo de investimentos norte-americano Grain Management nesta quarta-feira, 7. Na mesma data, a empresa também recebeu autorização do MCom para captar R$ 400 milhões em debêntures incentivadas.

No caso da venda, a compradora é uma firma focada exclusivamente no mercado de telecom, com ativos em redes de fibra óptica, serviços sem fio e torres de celular em diversos estados norte-americanos. Este é o primeiro movimento da Grain na América Latina.

A empresa teve o BTG Pactual como consultor financeiro no negócio, enquanto Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados e Alston & Bird atuaram como assessores jurídicos. A holding de provedores regionais Conexão foi constituída pelo fundo Acon e era antes conhecida como Triple Play

Notícias relacionadas

"A oportunidade definida para crescimento estratégico e orgânico por meio da aquisição da Conexão é sólida", declarou o fundador e CEO da Grain, David Grain. "O crescimento das telecomunicações no Brasil é robusto e alinha-se com as macrotendências em que a nossa empresa investe", completou ele, em comunicado.

Valores do negócio não foram revelados. O Conexão tem presença consolidada em mercados como Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará, reunindo empresas como Cabo Telecom, Multiplay e Ideia Telecom, que somam mais de 450 mil assinantes e 8,4 mil km de fibra no Nordeste e Sudeste.

Debêntures

Em paralelo, o Ministério das Comunicações (MCom) divulgou também nesta quarta-feira que a holding de operadoras está autorizada a emitir até R$ 400 milhões em debêntures incentivadas.

Assim, o Conexão poderá captar o recurso necessário por meio da emissão de títulos de crédito privado. Segundo o MCom, os valores devem ser investidos em projetos aprovados em sete estados diferentes: Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte e São Paulo.

O mecanismo incentivado para telecom é previsto em regulamentação definida na Portaria nº 502/2020. Há uma redução do imposto de renda (IR) que incide sobre os ganhos obtidos a partir dos títulos: para pessoas físicas interessadas em investir, o tributo é zerado. Já para pessoas jurídicas, o IR cai de 22,5% para 15%.

Desde o ano passado, o MCom publicou 13 portarias aprovando projetos e autorizando a captação de mais de R$ 13,8 bilhões para a implementação de redes fixas e móveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.