Viasat lança Internet residencial via satélite

Enfim, a Viasat vai lançar a sua operação comercial de banda larga no mercado brasileiro. Após atrasos, a operadora norte-americana confirmou para esta terça-feira, 7, o início da venda da conexão à Internet, que utiliza capacidade comercial em banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), da Telebras. A operação comercial, considerada pela empresa um "serviço premium", é em conjunto com a Visiontec, anunciada ainda no final de março

Conforme mencionou ao TELETIME o novo VP e head de Internet residencial da Viasat para as Américas, Evan Dixon, a empresa planeja chegar a um mercado potencial de 2 milhões de residências no País. O serviço da Viasat tem disponibilidade inicial em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Amazonas, mas o plano é de expandir para 100% do território nacional até o final do ano. 

Para tanto, a Viasat e a Visiontec farão um evento nesta quarta-feira, 8, para explicar a oferta a parceiros e interessados. Confira aqui o hotsite da campanha, que contará com a participação de executivos das duas companhias.

"São muitos parceiros, desde pequenos empreendedores até empresas de médio e grande porte. Estamos trabalhando com um conjunto bem abrangente, envolvendo desde a logística à produção de materiais de marketing, além de empreendedores, técnicos de campo, lojas físicas e distribuidores", declarou ainda em abril o diretor comercial da Viasat no Brasil, Bruno Soares Henriques.

Planos de banda larga

A companhia optou por ter inicialmente apenas dois planos de Internet: 

  • Velocidade de 10 Mbps, franquia de 40 GB e mensalidade de R$ 349 (por conta do lançamento,  o preço está a R$ 199 nos primeiros três meses), com mais R$ 300 para a instalação do equipamento (antena, modem etc.). 
  • Velocidade de 20 Mbps e franquia de 80 GB por R$ 419 mensais (e valor promocional de R$ 349 nos primeiros três meses). O valor de ativação também é de R$ 300.

Vale lembrar que os serviços de conexão via satélite ainda têm incidência de altas taxas de Fistel. A operadora afirmou ao TELETIME que precisou contratar um time "maior do que o normal" só para cuidar dos problemas de tributação no Brasil.

Franquia

A opção da operadora é na competitividade na franquia de dados – além da quantidade normal, a navegação é gratuita entre das 2h às 7h da manhã. Mesmo quando o cliente estoura o limite de dados mensais,  a empresa garante "navegação básica e mensagens ilimitada". 

De acordo com Henriques, "a coisa mais importante é o preço por gigabyte", na comparação com outras operadoras satelitais. "Sempre tem que analisar o gigabyte útil, aquilo que consegue usar, porque se for comparar [com o período da madrugada], o nosso é ilimitado", destaca.

Em ambos os planos, a operadora oferece também roteador Wi-Fi incluso, equipamentos de fabricação própria da Viasat. "O refletor, o transmissor e o receptor são de terceiros, feitos sob medida para os nossos equipamentos", declara Bruno Henriques.

7 COMENTÁRIOS

  1. É, parece que a Internet banda larga da Viasat, só vai servir às pessoas de classe média – alta, claro, se é que eu não entendi errado à notícia. Caso seja, como está o enunciado, só resta me lamentar pois, há esperei cinco anos esperei ancioso o lançamento deste satélite "brasileiro", para o povo brasileiro, incluindo assim, a classe pobre, beleza!!!

  2. Quando penso que vão melhorar a vida do brasileiro, vem essa internet 3 vezes mais cara do que as porcarias que temos por aqui.
    Eles tem que justificar por que é tão caro.

  3. Esse pessoal da Viasat estão totalmente por fora da realidade financeira da população rural do Brasil. Um absurdo esses preços e ainda por cima ter franquia limitada. Acaba sendo melhor continuar com uma internet móvel da Vivo que pega em quase toda área rural de Minas Gerais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.