Motivação de Tanure seria bloqueio de dividendos da TIM

A briga entre Nelson Tanure, controlador da JVCO Participações, e a TIM ainda está longe de acabar, mas pode haver mais elementos nos bastidores. A Justiça do Rio de Janeiro reverteu nesta semana a decisão que julgava extinto o processo da JVCO contra a Telecom Italia, controladora da operadora brasileira, fato comemorado por Tanure em comunicado à imprensa. No entanto, fonte do mercado e que tem acompanhado o processo disse à TELETIME que o empresário está dando "uma conotação que não é correta" e que o processo ainda está na primeira instância. "Não tem nada ganho, nada decidido, mas o recurso dele é fazer barulho. Não teve nenhuma decisão favorável, nenhum ganho para ele", disse.

A fonte, que preferiu não se identificar, disse que a estratégia de Nelson Tanure é "fazer bastante barulho na mídia" por conta de um impasse. "Tanure ficou muito bravo com a TIM quando ele não teve direito aos dividendos por conta de mais de três mil ações trabalhistas na Gazeta (Mercantil)". O empresário adquiriu o jornal por R$ 40 milhões em 2004, assumindo dívidas e ações trabalhistas do periódico. Justamente por conta dessas pendências judiciais, a operadora teria bloqueado o acesso da JVCO aos dividendos. Eventualmente, Tanure conseguiu liberar na Justiça o pagamento, mas a operadora revida com mandados judiciais para bloquear novamente. "Isso deixa ele transtornado, então ele faz essas perseguições e alega isso tudo", afirma a fonte. "O tema dele é o conflito, ele tenta ganhar assim", definiu.

Segundo a fonte, depois de a 2ª Vara Empresarial do Rio decidir extinguir o processo inicial em outubro do ano passado, a JVCO teria pedido à juíza Márcia Cunha para "reconsiderar" a decisão. A juíza teria concordado com a condição da minoritária realizar um depósito judicial de R$ 500 milhões, valor naturalmente inflado que desagradou o empresário. Em seguida, a empresa de Tanure teria entrado com recurso na 16ª Câmara Civil, em uma instância superior, pedindo um provimento em relação à decisão da vara empresarial.

Nesta última terça, 5, a JVCO conseguiu uma revisão da decisão, diminuindo o valor do depósito judicial para R$ 300 mil. "Foi aí que ele publicou o comunicado hoje, dizendo que tinha ganhado o processo contra a Telecom Italia. O fato é que, para o Tribunal de Justiça, a decisão é basicamente sobre o valor menor".

Além disso, teria havido uma declaração falsa sobre a real porcentagem de share da JVCO na TIM para poder fundamentar a ação. Em outubro, a juíza Márcia Cunha declarou que a empresa "não detém participação igual ou superior a 5% do capital social". Segundo a fonte, a minoritária de Tanure teria na verdade apenas 0,9% de participação no capital da operadora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.