Por receio do coronavírus, Ericsson desiste da MWC; evento continua confirmado

[Atualizada às 10h] Por conta da epidemia do coronavírus, a Ericsson desistiu de participar do Mobile World Congress, evento anual da GSMA que ainda está previsto para acontecer em Barcelona no final deste mês. Segundo comunicou a fornecedora sueca nesta sexta-feira, 7, a decisão foi tomada porque a empresa considerou que "a saúde e segurança dos funcionários e clientes não pode ser garantida" no evento. A empresa, uma das maiores presenças na feira e importante pilar no congresso, alega que considera a maior prioridade a saúde e segurança dos funcionários, clientes e outros stakeholders. Em resposta, a GSMA afirmou que lamenta a decisão da companhia, mas que a realização do evento continua confirmada.

A Ericsson declarou que tem monitorado de perto o desenvolvimento da epidemia, e aderiu às recomendações de autoridades nacionais e entidades internacionais como a Organização Mundial de Saúde (OMS), já tomando "uma série de medidas de precaução" para garantir a saúde e segurança dos profissionais e minimizar o impacto das operações. A desistência de ir ao evento seria um passo adiante. "Depois de um levantamento interno e extensivo de risco, a Ericsson decidiu tomar ainda mais medidas de precaução ao desistir da MWC Barcelona 2020, o maior evento da indústria de telecom", diz em comunicado.

A fornecedora diz que aprecia as ações da GSMA para "fazer de tudo possível para controlar o risco", mas explica que, como um dos maiores expositores na feira, recebe milhares de visitantes por dia. Assim, "mesmo se o risco é baixo", reconhece que não consegue garantir a saúde e segurança em relação à doença no evento. 

No comunicado à imprensa, o CEO da Ericsson, Börje Ekholm, disse: "Esta não é uma decisão que tomamos facilmente. Estávamos ansiosos por mostrar nossas últimas inovações na MWC em Barcelona. Isso é muito infeliz, mas acreditamos fortemente que a decisão de negócios mais responsável é de desistir de nossa participação no evento deste ano". As demos e o conteúdo criados para o evento espanhol serão mostrado em eventos locais e menores, chamados de "Ericsson Unboxed". 

Evento continua 'conforme planejado'

Em resposta, a GSMA emitiu nesta manhã um comunicado dizendo "lamentar" a decisão da fornecedora sueca, ressaltando a importância da empresa para o ecossistema da entidade, mas confirmando que o evento continuará de pé. "Respeitamos a decisão deles e estamos tranquilos pelo comprometimento de que eles estarão na MWC Barcelona 2021 com força total, e nossa remarcação de tendências para o evento do próximo ano continua alta. O cancelamento da Ericsson vai ter algum impacto na nossa presença desta vez, e potencialmente terá impactos futuros", declara. A associação afirma que continua monitorando o potencial impacto do coronavírus em Barcelona, mas prossegue: "A MWC Barcelona, entre os dias 24 e 27 de fevereiro de 2020, vai ser realizada conforme planejado". 

A GSMA está em contato com as empresas exibidoras para discutir medidas de prevenção a serem adotadas. Afirma que algumas companhias já estão tomando providências, seguindo conselho da OMS e de outras autoridades de saúde, "ao respeitar restrições de viagem onde elas existem, mas também chegando antes na Espanha para permitir um período de 'autoquarentena', garantindo acesso a máscaras e substituindo visitantes de países de alto risco por colegas e representantes baseados na Europa", declara.

A entidade insiste na importância da realização do evento ao argumentar que se trata de um "momento crítico" para congregar a indústria por conta da promessa da nova revolução industrial 4.0. Diz que "nunca foi tão crítico" a indústria advogar isso para governos, ministros, reguladores, operadoras e líderes da indústria. 

Na quinta-feira, 6, a GSMA havia publicado uma atualização sobre o assunto, dizendo que monitora e avalia o potencial impacto do coronavírus. A entidade citou o primeiro vice-prefeito de Barcelona, Jaume Collboni, que teria garantido a coordenação permanente com a GSMA e autoridades de saúde como "medida preventiva contra a epidemia do coronavírus". 

Além da Ericsson, a LG também já havia desistido de participar da Mobile World Congress, enquanto a ZTE teria cancelado uma coletiva de imprensa. No entanto, a fornecedora sueca de infraestrutura de telecomunicações é uma das principais forças do evento, junto com a Nokia e a Huawei. No caso desta última, há ainda a questão de que muitos executivos viriam da China, país onde se originou a epidemia. 

1 COMENTÁRIO

  1. Las empresas no quieren ir al MWC y con el coronavirus ya tienen la coartada perfecta.

    Es universalmente conocido que la ciudad de Bronxcelona y la región española de Cataluña tienen actualmente muy mala imagen internacional. Hoy en día Bronxcelona es conocida como la ciudad de los okupas, de las peleas con machetes, de los robos a los turistas, de los manteros agresivos, de las manifestaciones ultraviolentas de los separatistas xenófobos catalanes.

    Los catalanes, desgraciadamente, es la imagen internacional que tienen hoy en día. A la larga el montar gresca, y las mentiras de decir que no son españoles se acaban pagando, es una pena que durante todos estos años hayan sembrado tanto odio sin motivo alguno, pues llevan 40 años robando, chantajeando y chorizeando al resto de españoles y son la región más corrupta de Europa.

    El karma azota a los catalanes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.