SindiTelebrasil: harmonização digital é um dos benefícios da faixa de 700 MHz

O SindiTelebrasil também se manifestou a respeito da decisão do governo de atribuir a faixa de 700 MHz para a banda larga, em particular à banda larga móvel. Em comunicado, o sindicato das teles afirmou que o espectro é fundamental para os serviços de telefonia móvel, recebendo "com satisfação” o anúncio. A entidade diz que desde março de 2011 vem discutindo o tema com autoridades brasileiras, apresentando estudos que teriam comprovado a utilização da faixa para serviços móveis, “preservando as possibilidades de expansão da TV digital”.

O SindiTelebrasil ressalta ainda que a decisão permite uma harmonização digital com o mercado internacional, especialmente com os demais países americanos que já definiram a faixa para serviços móveis. O sindicato afirma que isso ajuda porque é possível reverter o ganho de escala para o consumidor, que pode usufruir mais aparelhos por menor preço. O espectro de 700 MHz é o escolhido para o padrão LTE nos Estados Unidos, país com maior número de acessos 4G no mundo.

Confira a íntegra da nota do Sinditelebrasil:

Uso de 700 MHz para serviços móveis vai ampliar acesso à banda larga

Brasília, 7 – A atribuição da faixa de 700 MHz para serviços móveis será fundamental para ampliar o acesso dos brasileiros à banda larga, permitindo oferta de serviços com maior abrangência, melhor qualidade e preços mais baixos. O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) recebeu com satisfação o anúncio feito pelo governo e acredita que a medida trará inúmeros benefícios sociais e econômicos para o País e para a população.

Desde março de 2011, o SindiTelebrasil vem discutindo o tema com as autoridades brasileiras, tendo apresentado diversos estudos que comprovam a melhor utilização da faixa de 700 MHz para serviços móveis, especialmente a banda larga, preservando as possibilidades de expansão da TV digital no País.

A decisão também permite ao Brasil estar alinhando com o restante do mundo e especialmente com os demais países das Américas, que já atribuíram a faixa para serviços móveis. Quando um maior número de pessoas usa um mesmo serviço, numa mesma frequência e com a mesma tecnologia, maior é o número de aparelhos produzidos, o que faz com que os preços caiam com maior rapidez. Esses ganhos de escala serão revertidos em benefícios à população.

Essa faixa apresenta algumas vantagens, porque tem um alcance mais amplo que as atuais frequências utilizadas pela terceira geração (3G) e pela quarta geração (4G), permitindo maior abrangência de cobertura e ganho de melhor qualidade dos serviços, motivado pela maior disponibilidade de frequências. Estudo elaborado pela Consultoria LCA indica que o acesso à banda larga no Brasil pode crescer até quatro vezes, desde que algumas ações sejam tomadas, entre elas a licitação da faixa de 700MHz.

O uso da faixa de 700 MHz será importante ainda para atender à crescente demanda do brasileiro por acesso à internet em alta velocidade. A banda larga móvel no Brasil, assim como foi com o celular, tem sido um importante veículo de inclusão social. Os números mostram que a internet no celular já é responsável por mais de 76% dos 86 milhões de acessos em banda larga do País.

Além do aumento no número de usuários, as estimativas apontam para uma evolução crescente no tráfego de dados, que deverá aumentar mais de 40 vezes até 2015 na América Latina, de acordo com estimativas da GSM Association.

Nesse sentido, o SindiTelebrasil reforça, por fim, a importância de se aproveitar um bem tão precioso, como é o espectro de radiofrequência, para beneficiar um número cada vez maior de brasileiros, com inclusão social e acesso à moderna sociedade do conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.