DTH, TV e banda larga devem manter demanda por serviços de satélite

Para o consultor Stephane Chenard, da Euroconsult, o mercado de satélites deve continuar aquecido nos próximos anos pela ampliação da oferta de canais HD e crescimento do DTH no mundo, sobretudo em mercados emergentes, onde tem havido um crescimento acima de 10% nos últimos anos. Na América Latina, diz ele, o crescimento do DTH superou os 30%. Ele acredita que enquanto houver crescimento econômico esse movimento deve se manter, e que mesmo em um cenário de crise, as pessoas tendem a manter seus serviços de TV e banda larga, por serem uma opção mais barata de lazer e uma forma necessária de contato profissional, respectivamente.

Chenard disse que a banda Ka como forma de distribuição de banda larga já é uma realidade, e que a tecnologia não precisa se provar. Mas ainda há um grande desafio que é o dimensionamento do serviço em função da tecnologia necessária. "Hoje não se consegue colocar mais do que alguns milhares de pessoas em um spot beam. Como vai se comportar o mercado, os representantes de venda, quando esses spots se esgotarem e ainda não houver capacidade de ampliação?". Ele também disse que hoje tem havido um grande volume de reclamações dos usuários de banda larga via satélite por conta das políticas de acesso praticadas pelas empresas, que admitem grandes variações de velocidade em função do volume de usuários conectados. Chenard fez a palestra de encerramento do Congresso Latino-americano de Satélites realizado esta semana no Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.