Autorizadas e concessionárias apresentam queda na telefonia fixa em junho

O mercado brasileiro de telefonia fixa (Serviço Telefônico Fixo Comutado – STFC) encerrou o mês de junho com queda de 0,60% na base total, informou a Anatel nesta terça, 6. Foi uma redução líquida de 214,5 mil linhas no comparativo com maio, totalizando 35,650 milhões de contratos no final do primeiro semestre deste ano. 

Os acessos de concessão caíram 0,74%, totalizando 19,779 milhões de linhas na metade deste ano. A Oi foi a concessionária que mais perdeu base, com uma redução de 0,88%, e total de 10,982 milhões de acessos. A Telefônica, por sua vez, diminuiu 0,59% no mês e totalizou 7,944 milhões de linhas. Completam o segmento a Algar, com redução de 0,44% e total de 705,1 mil contratos; e a Sercomtel, com queda de 0,32% e base de 147,6 mil linhas.

Considerando apenas as autorizadas, a queda foi de 0,42%, total de 15,870 milhões de acessos. A Telefônica foi a operadora que mais desconectou acessos líquidos (71,2 mil, redução de 1,83% e total da base de 3,831 milhões de linhas), enquanto o grupo de pequenos provedores (Outras) observou a maior redução proporcional: de 2,75% (menos 5,4 mil linhas), total de 189,9 mil acessos. A líder do segmento, a Claro Brasil (Claro, Embratel e Net), encerrou junho com queda de 0,34%, total de 10,060 milhões de contratos. Vale destacar que a TIM e a Algar registraram crescimento: de 1,96% e de 5%, totalizando 986,9 mil e 503,1 mil acessos, respectivamente.

Ainda conforme os dados da Anatel, existem atualmente 213,4 mil orelhões no País, dos quais 94,6 mil estão na região Sudeste; 55,7 mil no Nordeste; 29,9 mil orelhões na região Sul; 16,6 mil no Centro-Oeste; e 16,4 mil unidades na região Norte.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.