Astranis aposta em satélites MicroGEO e configuráveis por software para o mercado brasileiro

A Astranis é uma empresa com uma proposta inovador para o mercado de satélites: ela desenvolve e opera satélites MicroGEO, ou seja, satélites pequenos que ficam em órbita geoestacionária. A vantagem do modelo da Astranis é a flexibilidade da configuração, construção e operação dos satélites. A empresa promete entregar um satélite operacional em um ano (normalmente são necessários três anos entre planejamento, construção e lançamento de um satélite geoestacionário). Isso porque os satélites são praticamente iguais e construídos em escala, adotando o conceito de Software Defined Satellites para as configurações mais específicas.

Além disso, a Astranis opera o satélite para a empresa contratante, diz Giuseppe Ferraioli, diretor comercial e vendas para a América Latina. "O Brasil está entre as nossas prioridades, e apostamos na demanda do país por backhaul 5G", diz ele. A exemplo de outras operadoras de satélite, a aposta da Astranis é que que as dimensões territoriais brasileiras forcem as operadoras de telecomunicações a partir por soluções de conectividade via satélite.

Os satélites da Astranis, fabricados em São Francisco, nos EUA, têm menor vida útil, de 8 anos (metade da vida útil de um satélite de grande porte), e um custo 1/3 menor, segundo Ferraioli. Com satélites menores, eles são lançados em conjunto, reduzindo ainda mais o custo. "No final do ano lançamos um foguete da SpaceX com quatro satélites", diz

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.