Vivo adicionou 739 mil homes-passed com fibra ótica no primeiro trimestre

Ao divulgar o balanço operacional do primeiro trimestre nesta quarta-feira, 6, a Vivo também deu um panorama sobre o lançamento de infraestrutura de fibra ótica até a residência (FTTH) no País. Entre janeiro e março, a rede da empresa chegou a 22 novas cidades; já o número de casas onde o serviço está disponível (homes-passed, ou HPs) cresceu em 739 mil.

De acordo com o CEO da operadora, Christian Gebara, essa foi a maior adição trimestral de HPs desde o início da execução do plano de fibra. Ao todo, a Vivo soma 11,7 milhões de HPs, sendo que 22,7% delas são homes-connected (taxa de adoção efetiva). Com 2,652 milhões de clientes na banda larga (sendo 175 mil adicionados no primeiro trimestre), a infraestrutura de fibra da empresa está presente em 186 cidades.

Parte dos lançamentos está ocorrendo via overlay (sobreposição) a partir das redes de cobre, com FTTc (fibra até o gabinete). Além de reduzir o tempo de instalação, a empresa destaca que a opção é "bem mais barata" que o FTTH, apesar de oferecer velocidade menores ao cliente. É também a tecnologia utilizada pela antiga GVT, incorporada pela Vivo em 2016.

De modo geral, o investimento em fibra (incluindo IPTV) da Vivo no primeiro trimestre cresceu 46%. A receita média por usuário (ARPU) nas duas tecnologias também cresceu no período, passando para R$ 72,2 na banda larga fixa (alta de 16%) e R$ 108,4 no TV paga via IPTV (alta de 7%). Já o faturamento das verticais somou R$ 626 milhões (+43,3%) e R$ 258 milhões (+29,3%), na ordem.

Durante call com analistas, o CEO da Vivo confirmou a continuidade do plano de investimentos para a área, mas também pontuou que renegociações com fornecedores podem ser necessárias, a depender do impacto econômico gerado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Parcerias

Tendo a American Tower como parceira para lançamento do FTTH no estado de Minas Gerais, a Vivo aponta que o acordo resultou na cobertura de uma primeira cidade, com previsão de mais dez ao longo do ano. Anunciada em novembro de 2019 e com três anos de vigência, a parceria deve levar a infraestrutura para pelo menos 40 municípios.

Já o modelo de franquias adotado pela empresa ao lado de provedores regionais foi implementado em três municípios ao lado de dois ISPs distintos, com previsão de mais duas cidades nos próximos meses. A empresa afirmou que está sendo "cuidadosa" na escolha das parcerias, mas que conta com a iniciativa para proteção de sua base de assinantes.

Gebara lembra que a competição no segmento tem sido intensa, partindo tanto de grandes quanto de pequenos players; ainda assim, o executivo reporta avanço da empresa em praças como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. De modo geral, contudo, o market share FTTH nacional reportado pela Vivo em balanço passou de 31,2% para 23,7% em um ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.