Publicidade
Início Newsletter Samsung fala como fornecedora de redes em GT do 5G na Câmara

Samsung fala como fornecedora de redes em GT do 5G na Câmara

Small cell da Samsung instalada em Bangalore, Karnataka. Foto: Rohanmkth/Wikipedia

Convidada a participar da reunião do Grupo de Trabalho do 5G na Câmara dos Deputados desta terça-feira, 6, a Samsung participou não como uma fabricante de smartphones compatíveis com o 5G. A companhia tem forte presença no fornecimento de equipamentos de rede na Coreia do Sul e mercados asiáticos próximos, e aparentemente tem planos para expansão para outros países. 

Em 2020 e 2021, a Samsung já anunciou novos contratos de 5G com a Spark, Videotron, USCC e AT&T Mexico. “Em virtude disso, estamos expandindo para países como Austrália, México, Canadá e outros”, afirmou o representante da Samsung na reunião do conselho, o diretor de produtos, André Varga.

Nada foi falado especificamente sobre o Brasil, mas a companhia sul-coreana mostrou que há experiência tanto do ponto de vista de segurança quanto no de escala. Mas vale lembrar que a visita à Samsung na Coreia do Sul era uma das escalas previstas na turnê em países de fornecedores promovida em fevereiro pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, junto com outros membros da pasta e com ministros do Tribunal de Contas da União. No entanto, devido a uma suspeita de covid-19 do piloto do avião que levava a comitiva brasileira, o país asiático acabou por ficar de fora. Procurada por esta reportagem, a assessoria não respondeu em tempo hábil até o fechamento.

Notícias relacionadas

Experiência

Além desses planos, ele lembrou que a companhia já fornece rede para a Verizon nos Estados Unidos, mesmo com as regras de segurança para empresas estrangeiras. Além disso, mencionou que conseguiu ser fornecedora primária nas “maiores cidades” do Japão para a operadora KDDI (em 5G na faixa de 700 MHz). “Sem ser uma empresa japonesa, é extremamente difícil, e a Samsung conseguiu isso com qualidade e interoperabilidade – ou seja, a rede 5G conectada em paralelo com a de outros fabricantes e com redes legadas 3G e 4G”, afirmou. 

Outro exemplo que mostra o direcionamento da empresa é na recente experiência com o fornecimento de rede com a operadora Jio na Índia. Segundo Varga, essa operação (além dos EUA) mostram a possibilidade de a companhia atuar em mercados de larga escala.

Nesses países, a companhia trabalha com equipamentos como rádios em conformidade com o 3GPP em 5G New Radio tanto em frequências abaixo de 6 GHz como as superiores. Além disso, utiliza soluções de core nativo em core e rede de acesso virtualizada, o que a qualifica para o padrão 5G standalone que será necessário no Brasil, de acordo com o edital do leilão aprovado pela Anatel. (Colaborou Mariana Sgarioni) 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile