Fornecedoras propõem planos de 5G em reunião com parlamentares

[Publicado no Mobile Time] Quatro grandes fornecedoras de rede levaram, na terça-feira, 6, seus planos para o 5G no Brasil ao Grupo de Trabalho que acompanha a implantação da tecnologia na Câmara dos Deputados. São elas: Huawei, Ericsson, Samsung e Nokia.

Wilson Cardoso, diretor de tecnologia para a América Latina da Nokia, propôs "planos estruturantes". "O grande potencial do 5G é unir as redes para criar valor. É fazer a colheita da fazenda, depois monitorar todo o trajeto do caminhão, e continuar quando a carga chega no porto, e então no navio. As redes interligadas trarão muito valor econômico. E planos estruturantes pretendem alavancar isso", afirmou.

A Ericsson apresentou um Plano Nacional do 5G, que agrupa cinco vertentes de investimento: inovação, espectro, impostos, confiança e aceleração. Segundo projetou Jacqueline Lopes, diretora de Relações Industriais e Governamentais Latam South da Ericsson, "o aumento em 10% do número de dispositivos conectados à rede móvel deverá promover uma arrecadação tributária de R$ 26 bilhões entre 2021 e 2025".

Notícias relacionadas

Segurança

Além de apresentar seu trabalho de vários anos no fornecimento de equipamentos no Brasil, a Huawei ressaltou o rigoroso esquema de segurança 5G da empresa, que já teria passado por auditorias e testes de acordo com especificações 3GPP. Ao ser perguntado pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB/AC), coordenadora do GT, se a Huawei teria ou não interesse na rede privativa do governo, Marcello Motta, diretor de cibersegurança e soluções da Huawei América Latina, ressaltou que não há restrições para a participação da empresa chinesa nas redes comerciais no Brasil e, para a rede privativa do governo, a empresa ainda vai analisar os requisitos para avaliar sua participação.

O plano proposto por André Varga, diretor de produto, divisão de dispositivos móveis da Samsung Brasil, é "uma solução de ponta a ponta: não somente na rede de acesso, como para todos os elementos necessários para a conexão, desde o chip, dispositivos de acesso, tablets, smartphones, a rede, e o core. Varga afirmou que a Samsung entendeu o 5G como uma oportunidade há cerca de 10 anos, e assim passou a investir no segmento, citando que há planos de expansão no mercado de infraestrutura de rede para países como México e Austrália.

"Ouvir fornecedores, especialistas, governo, Anatel, nos ajudam a encontrar o melhor caminho. Muitas dúvidas vêm sendo esclarecidas para entendermos o que há de mais novo nessa tecnologia", disse o deputado Vitor Lippi (PSDB/SP), ao Mobile Time. No final da reunião, o GT aprovou um novo requerimento e promoverá um seminário internacional para discutir o tema.

1 COMENTÁRIO

  1. "…para a rede privativa do governo, a empresa ainda vai analisar os requisitos para avaliar sua participação." Claro, não quererá submeter-se a critérios de segurança que ponham seus backdoors em risco de serem revelados.

Deixe uma resposta para Antonio Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.