Tráfego de dados móveis no mundo chegará a 134 exabytes em 2017

O estudo Cisco Visual Networking Index, divulgado nesta quarta-feira, 6,  mostra um cenário internacional de crescimento no tráfego de dados móveis até 2017. Globalmente, a taxa será de 13 vezes, chegando a 11,2 exabytes por mês (taxa anual de 134 exabytes). De acordo com o estudo da Cisco, usado como referência por praticamente todos os operadores para analisar a tendência de crescimento de tráfego,, este crescimento será três vezes maior do que o tráfego global de dados fixos. "Isso é 134 vezes todo o tráfego IP em 2000", compara o diretor geral da Cisco Brasil, Anderson André. Até 2017, haverá 5,2 bilhões de usuários móveis no mundo. No total, serão 10 bilhões de dispositivos/conexões no período, sendo mais de 1,7 bilhão serão conexões máquina-a-máquina (M2M).

As velocidades crescerão, passando do atual 0,5 Mbps para 3,9 Mbps em 2017. A velocidade média de conexão móvel com smartphones também crescerá: 26% de crescimento anual composto (CAGR), totalizando 6,528 Mbps. Com o aumento, cresce também o consumo de vídeos, que chegará a 66% do tráfego global de dados móveis. "O perfil do usuário vai mudar, usando mais recursos baseados em rede, em cloud. Então, os investimentos de operadoras serão maiores, provedores de vídeo e segmento corporativo também", diz o executivo da empresa.

O crescimento será grande na região da Ásia-Pacífico, na projeção da Cisco, superando a América do Norte em geração de tráfego de dados móveis e totalizando 5,3 exabytes/mês em 2017, taxa de CAGR de 76%. Da mesma forma, o CAGR da região da África e Oriente Médio será de 77%, chegando à quarta posição em tráfego com 0,9 exabytes/mês. Segundo André, essas regiões "crescem muito por conta da idiossincrasia dos lugares: há dificuldade de conexões fixas". Ele cita ainda a ascensão da população para a classe média, gerando maior consumo de dispositivos e de rede.

As tecnologias de conexões de banda larga móvel deverão crescer também no mundo. Até 2017, a previsão é de que o 2G suporte 33% dos dispositivos móveis/M2M; o 3G suporte 57%; e as redes 4G suportem 10%. Mesmo sendo minoria, as conexões LTE responderão por 45% do tráfego total de dados móveis, com 5 exabytes/mês (CAGR de 109%). Também haverá um aumento do offload, que responderá por 46% do total de dados móveis (9,6 exabytes/mês).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.