Ministro Fábio Faria destaca papel da Telebras em programa de conexão por WiFi

Em reunião com o novo presidente da Telebras, Jarbas Valente, nesta terça-feira, 5, o ministro das Comunicações Fabio Faria destacou a importância da parceria entre o Ministério das Comunicações e a Telebras para expansão dos pontos de conexão, em prova de conceito, do programa Wi-Fi Brasil, levando internet gratuita e ilimitada para locais remotos no País, por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC). O programa, na verdade, é uma evolução do programa GESAC (Governo Eletrônico Atendimento ao Cidadão), que foi lançado em 2003 e sofreu várias adaptações ao longo dos anos. Na mais recente, em 2017, a Telebrás foi contratada para prestar o serviço através do SGDC, com equipamentos e operacionalização da Viasat, por R$ 663 milhões, substituindo as empresas privadas que tradicionalmente forneciam a infraestrutura. O GESAC atende pontos de presença específico, como escolas e postos de saúde.

A ideia do Wi-Fi Brasil, que ainda está sendo formatado, segundo apurou este noticiário, é utilizar os terminais do GESAC e ampliar o uso com a instalação de hotspots WiFi gratuitos para a população, desvinculados do uso do local em que o equipamento está instalado. O novo programa não se confunde tampouco com o Internet para Todos, lançado pelo ex-ministro Kassab e que visava enquadrar serviços comerciais dentro do projeto GESAC, gozando assim de benefícios tributários. O Internet para Todos não deu certo por conta desta dificuldade de enquadramento tributário.

Na conversa, Fabio Faria lembrou a importância da ampliação do atendimento às comunidades locais e equipamentos públicos que não possuem conectividade para acesso à internet por meio do SGDC, satélite brasileiro operado pela Telebras em parceria com a empresa norte-americana Viasat.

Programa Wi-Fi Brasil

O programa Wi-Fi Brasil, programa de conectividade que leva acesso à Internet a localidade de baixa renda, atenderá cerca de 12.700 localidades, incluindo 9.500 escolas rurais, além de postos de saúde, assentamentos e aldeias indígenas. A expectativa é expandir o programa e conectar 50 mil estações de internet via SGDC.

No encontro, Jarbas Valente apresentou uma amostra de nove locais onde os pontos de acesso Wi-Fi Brasil foram instalados. O sistema detectou 400 mil conexões e a análise apresentada ao ministro apontou que a população tem usado a conexão para acessar as redes sociais e serviços em geral.

"Nós conversamos com algumas pessoas que receberam a antena do programa Wi-Fi Brasil e vimos que não é só a rede social. Tem muita gente que usa para acessar serviços públicos. O acesso também ajuda os pequenos empresários nessas regiões, com a divulgação dos produtos, vendas on-line e maquininhas de cartão, que dependem da conexão com a internet", finalizou o ministro Fábio Faria. Participaram também da reunião o chefe de Gabinete da Telebras, Luiz Fernando Ferreira Silva, e o gerente Jurídico, José Maria Meirelles, além do secretário-executivo do Ministério, Vítor Menezes, e o secretário de radiodifusão e de telecomunicações interino, Maximiliano Martinhão. (Colaborou Samuel Possebon)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.