TIM tem 150 microcélulas instaladas e prepara concorrência para 2014

A TIM tem hoje cerca de 150 microcélulas instaladas em áreas de grande concentração de tráfego em três metrópoles brasileiras. "A quantidade no ano que vem será grande, mas prefiro não informar um número agora, pois dependendo da regulamentação pode ser muito maior", disse Rodrigo Abreu, CEO da TIM Brasil.

A empresa está testando equipamentos da Alcatel-Lucent e da Huawei. Dentro de dois meses, pretende concluir uma concorrência para escolher os fornecedores de small cells para 2014. "Uma das vantagens das microcélulas é que podemos ter mais de um fornecedor em uma mesma região", comentou Carlo Filangieri, CTO da TIM.

A operadora quer convencer a Anatel a reduzir o valor das taxas de instalação e de fiscalização de microcélulas. "Uma macrocélula poderia ser substituída por dez microcélulas. Não faz sentido pagar dez vezes pela fiscalização por cobrir a mesma área", argumentou, durante almoço com jornalistas nesta quinta-feira, 5, no Rio de Janeiro.

As microcélulas trabalham em uma potência entre 3 e 5 watts, enquanto as macrocélulas chegam a 80 watts. Recentemente, a Anatel isentou de cobrança do Fistel a instalação de femtocélulas, classificadas como equipamentos com potência de até 1 watt. Uma das sugestões da TIM é que se aumentasse o limite de potência dos equipamentos isentos, de forma a abranger microcélulas de maior potência.

Entre as vantagens das microcélulas estão o menor impacto visual nas cidades e o maior alcance dentro de ambientes fechados. "Recentemente fizemos um encontro da TIM no terceiro subsolo de um hotel, na Barra da Tijuca. Graças ao uso de microcélulas, conseguimos cobertura com velocidade de até 10 Mbps", relatou Abreu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.