Sucesso do WiMAX no Brasil depende do resultado da Sprint

A Nokia realizou esta semana em Amsterdã o Nokia World 2007, evento destinado à apresentação de novidades tecnológicas da empresa. Entre as apresentações estavam a TV móvel, produtos de infra-estrutura, segurança e mobilidade.
Muitas das apresentações ainda estão um pouco distantes do mercado brasileiro, que só neste mês terá liberado o leilão de freqüências para terceira geração, padrão requerido para determinados serviços. Mas não basta o espectro e o lançamento da 3G, os usuários precisarão de dinheiro para aderir às principais novidades. Mesmo os produtos que são oferecidos gratuitamente por operadoras e provedores de serviços exigem uma contrapartida do consumidor, o que é impossível de ser garantido pela grande maioria da base de clientes. Como então associar consumo com baixa renda em países como o Brasil?
Para o vice-presidente da Nokia Devices, Erik Anderson, o próprio setor tem de encontrar a fórmula. Segundo ele, a Nokia está tentando reduzir os preços dos produtos. Não acontece de um dia para outro, mas todo ano o preço cai um pouco, aliando maior capacidade com menor custo. Entretanto, ele admite que com os servicos é diferente, porque existe o custo da rede. "Neste caso, estamos tentando encorajar as operadoras a ganhar dinheiro em novas ondas. Por exemplo, não pode ganhar muito dinheiro com um usuário de baixa receita em 3G. Mas, se der acesso àquela pessoa, o custo pode ser pago com a venda de publicidade. E publicidade tem espaço no Brasil", opinou o executivo. Desta forma, pode ser rentável o usuário que gere pequena receita, desde que haja uma base grande desses clientes.

Notícias relacionadas
Sobre o leilão de WiMAX no Brasil, Anderson disse que a Nokia tem expectativas, porque investe nesta tecnologia. Mas o resultado no País ou em qualquer outro lugar dependerá do que acontecer nos Estados Unidos, se a Sprint realmente obterá sucesso com este padrão, acredita executivo. "Estamos falando de tecnologia, mas também de economia. Isto ajudará a economia em todo o mundo. Mas ultimamente soube que a Sprint teve dificuldades internas."

Novidades

Entre as novidades, estavam um celular com um pequeno teclado que pode ser usado via Bluetooth para redigir textos jornalísticos por meio de um editor pré-instalado é uma novidade da Nokia em desenvolvimento com a Reuters. O beta teste está previsto para 2008 e ainda não se sabe se essa pesquisa se tornará um produto comercial ou apenas para uso de parceiros. Outra demonstração é um pequeno dispositivo, do tamanho de um minúsculo pen drive, sintonizado para ser localizado pelo celular dentro do raio de 30 a 500 metros. Basta anexar o dispositivo a uma criança, um bichinho de estimação ou a um objeto para que o handset o localize instantaneamente. O Mobile Journalism, o Click to Find bem como uma série de outros produtos ainda em desenvolvimento foram apresentados no evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.