Presidente da Siemens diz que resistirá à terceirização

O diretor-presidente do Grupo Siemens no Brasil, Hermann Wever, diz que fará o possível para evitar a terceirização da produção de seus handsets GSM no País e que só mesmo "uma oferta extraordinária" por parte de alguma contract manufacturer irá convencê-lo do contrário. Segundo ele, a empresa dispõe de uma infra-estrutura de produção e de pessoal capacitados o suficiente para produzir ela mesma seus aparelhos com vantagens de custo. Mas, de qualquer forma, o outsourcing ainda não está descartado. O modelo é das opções para a entrada da Siemens no mercado nacional de celulares. Outras possibilidades são a produção em sua fábrica de terminais telefônicos fixos de Manaus ou em alguma de suas unidades do Sul e Sudeste. A decisão, marcada para até início de janeiro, dependerá entre outros fatores dos incentivos a serem aprovados com a Lei da Informática, em tramitação no Senado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.