Revisão dos contratos de concessão só em 2016, prevê conselheiro

A revisão dos contratos de concessão, que deveria ser assinada até dezembro, ficará mesmo para 2016. Segundo o conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone, a mudança do ministro das Comunicações requer mais tempo de análise da proposta do novo Plano de Metas de Universalização (PGMU), que depende do próprio Ministério das Comunicações e da análise do conselho consultivo da agência.

Segundo Zerbone, o atraso na revisão não é novidade e não trará prejuízos para as partes. No entanto, é necessário que haja uma formalização do atraso, o que deve vir em forma de aditivos contratuais que precisam ser assinados pelas concessionárias e pela Anatel. Mesmo expediente já foi adotado na revisão de 2011, quando o PGMU e as alterações no contrato só aconteceram em julho daquele ano.

Notícias relacionadas

Enquanto isso, o conselheiro defende urgência para definição de um novo modelo de concessão, em estudo por grupo formado pelo ministério e pela e agência. "São ações diferentes e distintas, mas estão atreladas", justifica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.