Alcatel-Lucent registra mais um trimestre difícil

A Alcatel-Lucent confirmou previsões desfavoráveis em seu relatório financeiro referente ao terceiro trimestre de 2012 divulgado na última sexta-feira, 2. O balanço mostra quedas acentuadas na receita e, principalmente, no lucro, embora a empresa afirme já estar sentindo resultados do período de "transição" pelo qual passa atualmente, focando na redução de despesas e demissões de profissionais.

Em julho, a fornecedora de equipamentos de telecomunicações franco-americana anunciou a demissão de mais de 5 mil funcionários no mundo inteiro na esperança de poder economizar em torno de 1,25 bilhão de euros até o final de 2013. No balanço deste trimestre, a companhia afirma que conseguiu economizar 450 milhões de euros no acumulado de 2012 e reiterou a redução de 5,5 mil posições no quadro de funcionários, ações que deverão perdurar até o final de 2013. 

O fato é que o demonstrativo mostrou números desanimadores. A grande responsável pelo resultado negativo foi a Europa, que registrou queda de 15,4% na receita, ou 893 milhões de euros (163 milhões a menos do que no ano passado). O CEO da Alcatel-Lucent, Ben Verwaayen, afirmou em comunicado que os resultados financeiros refletem um período de "transformação" na empresa com corte de gastos, além de impactos de dinâmicas de gastos com operadoras, especialmente no mercado wireless. Como ponto positivo, ele destacou ganhos nos Estados Unidos, China e Brasil, embora sem revelar números sobre o mercado brasileiro.

Números

A receita da Alcatel-Lucent observou uma queda de 2,8% na comparação com o terceiro trimestre de 2011, chegando aos atuais 3,599 bilhões de euros. No comparativo com o segundo trimestre, entretanto, houve um leve crescimento de 1,5%. A queda foi ainda mais acentuada no lucro bruto: 23,2% na comparação anual de trimestres, registrando agora 1,004 bilhão de euros. Mesmo em relação ao segundo trimestre deste ano, a diminuição foi grande, com decréscimo de 10,8%.

Houve prejuízo operacional de 181 milhões de euros e o prejuízo líquido somou146 milhões de euros no terceiro trimestre (contra 194 milhões de euros de ganho no comparativo com o ano passado).

A receita em redes (incluindo as divisões de IP, fibra ótica, com fios, wireless e de eliminações) registrou 4,3% de queda, fechando outubro com 2,187 bilhões de euros. O mercado corporativo também não foi bem, com queda de 13,8% e 188 milhões de euros em receita. No entanto, a parte de software, serviços e soluções foi melhor, com crescimento de 5% e 1,155 bilhão de euros em receita no trimestre. A Alcatel-Lucent destaca que, embora o mercado de cabos óticos submarinos tenha mostrado "fraqueza", deverá ter um crescimento futuro graças ao recente contrato com a Seaborn Networks para construir o sistema Seabras-1, que a empresa afirma ser a primeira rota direta de São Paulo a Nova York e também o "mais longo link transoceânico (sic) de 100 Gb até o momento".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.