Internet.org abre vagas no Brasil

O Internet.org ainda não está sendo oferecido oficialmente no Brasil, mas o Facebook divulgou duas vagas para a iniciativa de universalização de acesso para atuação no País. As vagas são de "engenheiros parceiros" para o segmento de operadoras e ambas são baseadas na cidade de Menlo Park, na Califórnia (EUA), apesar de responder à sede do Facebook em São Paulo. "Esse papel é uma oportunidade de ser parte dessa iniciativa ao trabalhar com operadoras globais em criar novos modelos de negócio para levar Internet a baixo custo para os desconectados", diz o anúncio da companhia.

Fica cada vez mais clara a estratégia da companhia: a de parar de esperar uma posição do governo e finalmente lançar a iniciativa Internet.org em parceria com operadoras. Na verdade, é a segunda indicação: o Facebook já comprara recentemente horário nobre na TV para veicular publicidade do Internet.org.

Enquanto isso, a regulamentação do Marco Civil da Internet continua sem previsão e ainda não se sabe se a versão final das exceções à neutralidade impedirá ou não o fornecimento do acesso gratuito e/ou patrocinado, como é o caso do Free Basics, o nome "comercial" da plataforma móvel da companhia. Assim, da mesma forma como operadoras já comercializam planos de zero-rating com redes sociais, o Internet.org aproveitaria a falta de movimentação do governo.

Vagas

Uma das vagas é para engenheiro de integração, e prevê trabalho próximo a gerentes de contas pela América Latina para lidar com "relacionamento técnico" com operadoras móveis e provedores de conteúdo. A ideia é, de forma colaborativa, desenhar um rascunho de parceria para levar o acesso pelo Free Basics.

A outra, de engenheiro parceiro, é para trabalhar com as teles para "criar campanhas de preços especiais, personalizar plataformas/produtos do Facebook para seus requerimentos, e instalar, testar e prover suporte contínuo". Além disso, o profissional trabalhará com o time de infraestrutura para analisar e resolver problemas reportados por operadoras. "A integração entre a infraestrutura do Facebook e as redes de operadoras vão permitir a segmentação da tarifa e novos modelos de negócios para uma Internet de baixo custo enquanto adiciona novos recursos em colaboração com times de produto do Facebook".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.