Declaração do G20 inclui conectividade universal e acessível até 2025

A meta de universalização de serviços acessíveis de Internet até 2025 fez parte da declaração conjunta assinada por ministros de tecnologia dos países do G20, incluindo o Brasil, durante encontro ministerial sobre digitalização promovido pelo grupo em Trieste, na Itália.

O documento listou 12 ações para acelerar a transformação digital da economia e de governos membros. Entre elas, compromissos de conectividade e de inclusão digital.

"Reafirmamos nosso compromisso de preencher as lacunas de conectividade e encorajamos a meta de promover o acesso universal e acessível à conectividade para todos até 2025", afirmou o grupo de ministros. O Brasil foi representado por Marcos Pontes, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A elaboração do documento vem desde 2017 e teve intensa participação de técnicos brasileiros.

Notícias relacionadas

A declaração conjunta defende que é "necessário estimular o financiamento e otimizar o ambiente nacional para atrair investimentos em infraestrutura digital". Para tal, conclama os ministros das finanças e presidente de bancos centrais de países membros a realizarem esforços nesse sentido, em particular no âmbito do grupo de trabalho de infraestrutura do próprio G20.

A meta de conectividade acessível para todos até 2025 foi lançada ainda em 2018 pela Comissão de Banda Larga para Desenvolvimento Sustentável da ONU. Estimativas apontam que a população mundial desconectada pode chegar a 3,8 bilhões.

Dados

Além de reforçar a meta para conectividade, outras ações fizeram parte da declaração conjunta dos ministérios de tecnologia do G20. Entre elas, o fluxo livre e transfronteiriço de dados.

Segundo o grupo, "semelhanças, complementaridades e elementos de convergência" foram encontradas em diferentes abordagens de membros sobre a prática. "Essas semelhanças podem promover a interoperabilidade futura", projetou o documento.

Vejam as demais ações que fizeram parte da declaração conjunta assinada na reunião ministerial de digitalização do G20.

  • digitalização de serviços públicos;
  • promoção de inteligência artificial para startups;
  • transformação digital da produção para um crescimento "sustentável";
  • medição de práticas e impactos da economia digital;
  • conscientização e proteção do consumidores;
  • proteção e empoderamento de crianças no ambiente digital;
  • apoio à inovação em cidades inteligentes;
  • identidade digital;
  • regulamentação ágil; e
  • transformação da Força Tarefa para Transformação Digital do G20 em um Grupo de Trabalho para esse fim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.